Últimos assuntos
» Chalé 8: Ártemis
Hoje à(s) 10:54 pm por Melissa Thorne

» MNM - Flores noturnas - Chandra, Alexander e Theod
Hoje à(s) 4:29 am por Theod Tigernach

» White Belladona - Tenda do Albafica
Hoje à(s) 2:26 am por Albafica

» Enfermaria do Acampamento
Hoje à(s) 1:52 am por Mnemosyne

» ✮ NPC'S - TERRORISTAS ✮
Ontem à(s) 6:41 pm por Panteão

» MvP - Jake Tyler
Sab Dez 16, 2017 8:00 pm por Héstia

» EVENTO - TERROR DE HALLOWEEN
Sex Dez 15, 2017 2:17 pm por Hipnos

» Chalé 24: Thanatos
Sex Dez 15, 2017 12:49 am por Cecil Hyunhan

» Shiny Pawn - Serviço de venda do Ace
Qui Dez 14, 2017 7:37 pm por Ace Fox

Irmãos
3 de 5
Créditos
» Skin obtenido de Captain Knows Best creado por Neeve, gracias a los aportes y tutoriales de Hardrock, Glintz y Asistencia Foroactivo.
» Demais Créditos ao fórum e a Mayu Amakura da Lotus Graphics.
Elite
7 de 9
Parceiros
27 de 33

♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Panteão em Ter Maio 24, 2016 6:44 pm



LANÇAS & ALABARDAS
Round 1!
Nesta parte da arena, se encontra lanças, alabardas, dardos, tridentes e pikes enfileirados num canto, próximas a bonecos de palha e alvos de alcance. Se não quiser treinar sozinho, você poderá usar um dos instrutores do local para incrementar o treinamento, além de socializar com os mesmos. Aqui você encontrará um menino baixinho de sardinhas e ruivo, seu nome é Milo, e Tobias, um jovem muito bonito, alto e de cabelos castanhos com a barba bem aparada. Para saber mais sobre eles, basta entrar na biblioteca, na Área de NPCs.

Cada Treinamento, rende no máximo 100XP, distribuídos da seguinte forma: Narrativa (20XP), Criatividade (20XP), Gramática (20XP) e Habilidade com Arma (20XP). Caso use o NPC, este rende o restante de XP para completar os 100XP.
Bom treinamento.  


avatar
Mensagens : 299
Ver perfil do usuário http://godlikeheroes.forumeiros.com.pt
PanteãoDeuses

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Amabille Maddox em Qui Jun 23, 2016 2:32 am



I can't take it back, look where I'm at
 ▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄
It was my season for battle wounds, battle scars, Body bumped, bruised, Stabbed in the back; brimstone, fire jumping through.


Acordei animada no meu chalé vazio e frio. Talvez nunca irei entender o gosto de Zeus para decoração, mas o importante era que a manhã estava ensolarada, o que me deixou animada para o treino que pretendia fazer. Peguei minha Lança elétrica que sempre deixo em cima de uma das camas, e fiz meu caminho até a arena.

Passei por muitos campistas no caminho, a maioria tenta disfarçar o desconforto, mas eu percebo como me olham, parte deles me teme, e eu não posso dizer que não gosto um pouco disso. Logo ao chegar avisto Milo, um garotinho nanico que cuida do treinamento de lanças.  - Olá Am! - Ele dispara com um sorriso de orelha a orelha. Talvez sua curiosidade eminente não deixe que o desconforto de estar ao lado de uma filha de Zeus o afete.  - Oi Milo, vai treinar comigo? - falo com um pequeno sorriso. Ele parece pensativo por um segundo, mas depois volta a sorrir amarelado. - Acho que não Am, podemos deixar para uma próxima! - Dou uma risada abafada e sigo em frente.

Quando chegou a uma boa distância dos alvos respiro fundo e alongo meus músculos. Giro a lança sobre a cabeça apenas para mostrar controle sobre a arma, simplesmente não consigo evitar me mostrar um pouco, e quando a mesma completa duas voltas eu a arremesso na altura de minha cabeça. Ela faz a sua trajetória pelo ar estalando cheia de uma eletricidade azul que provavelmente apenas eu posso sentir e crava-se muito na beirada de um alvo grande, por pouco não passa pelo mesmo, o que é praticamente uma humilhação para uma meio-sangue de 19 anos! Ouço uma risadinha abafada de Milo, que para ao meu lado e e projeita sua lança de madeira prefeita mente pelo ar atingindo milimetricamente o centro do alvo. Lanço-lhe um olhar maldoso. - Você tem sorte de eu não poder eletrocutar você.  - Digo antes de correr em direção a minha arma e arrancá-la do alvo, enquanto Milo abafa o riso.

A próxima tentativa acaba sendo um pouquinho melhor, mas ainda não consigo acertar o centro do alvo como o garotinho ruivo faz. Perco a noção do tempo e mantenho os arremessos até meus braços doerem. Já é perto do meio dia quando limpo o suor da testa e decido parar, já chegando bem perto do alvo. Convido Milo para me acompanhar até o refeitório e juntos saímos da arena seguindo o caminho até nossos almoços, pois ambos estávamos famintos..

###

training ≡
with Milo ≡

No, I don't fear no more.



AVALIAÇÃO

Bom texto. Gostei de como você interpreta o Milo.

♦ NARRATIVA 15/20
♦ CRIATIVIDADE 12/20
♦ GRAMÁTICA 20/20
♦ HABILIDADE 10/20
♦ NPC 15/20
                        
TOTAL 72/100 

avatar
Mensagens : 8
Ver perfil do usuário
Amabille MaddoxFilhos de Zeus

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Chase Warsowski em Sex Jul 15, 2016 12:51 am


CHAZZY WARSOWSKI

O motivo de ter perdido a hora do café da manhã tinha nome e sobrenome, e muito diferente do que normalmente ficaria diante de um atraso, sentia-se leve como nunca antes. Aquela filha de Dionísio se mostrara uma ótima companhia, e prova disso era a falta de sono sofrida por Chase assim que adentrara no chalé de Apolo na noite anterior - ou pelo menos o restante da mesma -. Ainda terminava de calçar um dos tênis quando, em espécie de pulinhos, fazia seu caminho até a arena onde um dos instrutores a aguardava para mais um treinamento.

Não negaria esperar por alguém bem mais alto que o garoto ruivo que parecia ser muito bem familiarizado com todas aquelas armas, evidenciando isso pela própria expressão curiosa que exibia nos traços joviais, as passadas tão calmas e cautelosas como já era característico desta. Os campistas estavam dispostos num semicírculo voltado para aquele garoto que finalmente parecia escolher sua lança, aquela bem mais robusta que as demais. — Oi. — o tom infantil chamou a atenção de todos os presentes, inclusive a da filha de Apolo que se colocava um pouco mais atrás dos demais. Ele exibia um sorriso simpático que de forma ou de outra se encaixava muito bem com a maneira como os olhos pareciam estreitar-se e tornar suas sardas ainda mais evidentes. — Eu me chamo Milo, e como alguns de vocês sabem, sou o instrutor de lanças. — dizia sem um pingo de timidez, ocasionando em si o pensamento de que ele já deveria fazer aquilo há bem mais tempo do que ela poderia imaginar. — Hoje eu preciso fazer um nivelamento com vocês, então por favor escolham suas armas e façam uma fila, cada um de vocês vai tirar um 1x1 comigo antes dos treinos serem iniciados de novo. — ele explicava atenciosamente, mesmo sem que perdesse aquele sorriso inocente.

Dentre várias das armas dispostas nos expositores, não pensou duas vezes antes de pegar uma das Alabardas chinesas, girando-a em frente ao corpo numa tentativa falha de se habituar com a mudança de peso. Um pouco mais ao longe de si, os primeiros semideuses começavam a formar uma fila na direção do ruivinho, este que não deixava de exibir um meio sorriso de encorajamento. O primeiro garoto, tão robusto que parecia ter o tamanho de dois Milos, não tardou a correr furiosamente até ele, visando acertá-lo com um movimento certeiro na direção de seu peito. O instrutor usou do próprio cabo da lança para aparar a intensidade do golpe, girando o cabo de forma que a ponta da lança do mais velho fosse desviada para cima. — Como é tão ágil assim? — a filha de apolo indagou à campista que estava atrás de si, não recebendo uma resposta sólida além de um "vai saber". Milo girou a lança uma porção de vezes, algumas inclusive de forma a prendê-la logo abaixo de uma das axilas antes de, novamente, permitir que num novo giro da lança seu adversário fosse desarmado. — Próximo! — exclamava vitorioso, o outro se afastando do grupo a fim de receber mais instruções.

Bastou mais dois confrontos antes que fosse sua vez, mas muito embora sentisse as mãos suarem frio, tratava de deixar a feição descontraída e o corpo o mais relaxado possível a medida que se dirigia até Milo. — Hey... — teve qualquer cumprimento não finalizado quando algo puxou seus pés, e devido a isso todo o peso do corpo fizesse com que as costas se chocassem com o chão de terra batida. Pigarreou, os olhos se fechando fortemente devido o impacto antes de se render a uma tosse. — Próximo! — a voz de Milo lhe fez franzir o cenho numa expressão de incredulidade. Não pelo garoto ter vencido-a num só movimento, e sim por ter sido mais rápido do que seus olhos conseguiram enxergar. Levantou-se com um pouco de dificuldade ao revirar os olhos. Girou a alabarda de maneira que a lâmina estivesse para o outro lado e desta forma não corresse risco de ferir alguém, principalmente quando guiou a outra extremidade da arma na direção do garoto que estava de costas. Se ele havia pegado-a desprevenida, que mal tinha?

Mesmo de costas ele rapidamente posicionou a ponta da lança, Chase notando a resistência sofrida pela arma que empunhava, girando-a de maneira que a lâmina se chocasse com o cabo da lança do garoto propositalmente, e de um jeito ou de outro ela fosse capaz de desferir um golpe no ombro desprovido de proteção com a ponta de madeira. Milo recuou no instante que percebeu as intenções da filha de Apolo, girando a lança no sentido anti-horário para que restaurasse a guarda. O instrutor moveu a cabeça para o lado numa provocação, um sorriso travesso tomando espaço no que antes era simpatia. Talvez o garoto adorasse novos desafios - apesar dela não se comparar a um -. Chase segurava a  alabarda quase numa diagonal, a lâmina ainda voltada para baixo numa atitude plenamente defensiva. Estava pronta para tentar golpeá-lo mais uma vez, mesmo que não tivesse a mínima noção de como efetuar um ataque com aquela arma. Milo, todavia, fazia questão de demonstrar o quão preparado estava para lidar com todo tipo de combate, e fez questão de deixar o mais claro possível diante de uma nova sequencia de ataques.

O primeiro veio em direção de seu rosto, a semideusa manuseando a alabarda de forma que a lâmina protegesse seu rosto; o segundo golpe visava acertar-lhe a barriga numa estocada, e foi a vez de efetuar um jogo de pés - mesmo que completamente errado - para que se colocasse ao lado da ponta da lança. Aproveitou o espaço de tempo para tocar com a extremidade de madeira para empurrar Milo pelo ombro, ele arregalando os olhos ao perceber o erro de timing. Muito embora fosse empurrado, girou o corpo no sentido da esquerda, movendo sua lança de forma que a ponta de metal desse a ela a única opção de soltar a alabarda caso não quisesse ser atingida.

Finalmente ao que o combate fora considerado como terminado, o filho de Deméter sorriu ao assentir para a mais velha num gesto humilde, Chase respirando bem mais ofegante do que esperava. — Próximo. — parecia ter um tom mais calmo, como se a reconhecesse de igual para igual. A morena nada mais disse, apenas pegou a alabarda que outrora foi ao chão, reposicionando-a no expositor para que logo tomasse lugar ao lado dos outros que já haviam passado pelo nivelamento. Uma vez que todos os campistas tivessem recebido as outras instruções de como deveriam se portar durante os treinos, retirou-se da arena na mesma correria de como havia entrado.




AVALIAÇÃO

Ótimo texto. Bem produtivo!  

♦ NARRATIVA 19/20
♦ CRIATIVIDADE 18/20
♦ GRAMÁTICA 20/20
♦ HABILIDADE 17/20
♦ NPC 17/20
                        
TOTAL 91/100 

avatar
Mensagens : 8
21
Ver perfil do usuário
Chase WarsowskiFilhos de Apolo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Ace Fox em Sex Set 09, 2016 7:03 pm

Ao chegar ao campo de treino Ace encontra um rapaz de cabelo alaranjado, aproximo me dele e perguntaria -Ola eu gostaria de treinar com a minha lança sera que me podes me dizer se tem alugm instrutor para essa área.Ele olha para mim com um ar curioso e responde -Claro que sim, sou eu o intrutor de lanças e alabardas vamos começar então.ele dizia enquanto pegava numa lança que parecia ser a sua arma pessoal e eu seguia ele ate ao meio da arena ele começaria a observar me e perguntaria -Onde esta a tua arma?Eu sorria e responderia -Oh sim ela esta aqui.Eu tocacaria no meu penda nte e agarraria ele e em uma luz negra com um aspecto de trevas e pequenas laparenas negras o pendante tomaria o aspecto de um bidente negro, -Pronto aqui esta talvez agora possamos começar.Ele sorria coriosamente e dizia -Wow, ele transformou-se pera um bidente, não em digas que es filho de um dos grandes..
-Sim sou filho de Hades agora para de perguntas e vamos treinar.ele parecia mais um aluno do que um instrutor pois ele perguntava e ficava curioso com tudo,visto assim eu partia para cima dele e fazia um ataque horizontal da esquerda para a direita, ele abaixa-se e pregame uma rasteira com o cabo da sua lança da qual eu ao cair apoio me no meu braço e dou um salto para tras e caio de pe, e fazia um contra ataque frontal ele devia-se mas ainda assim consigo acertar ao de leve na sua rouba provocando um pequeno rasco, ele contra atacaria com um ataque horizontal na qual eu saltaria e usaria as pontas do meu bidente para prender o cabo da sua lança e depois rodaria fazendo com  ele perde se o equilíbrio e cai se, apos isso ele sorriria e dieria -Bom trabalho precisas de treino nas tuas capacidades mas tas num bom caminho, bem o treino acabou volta noutra altura.Eu ajudaria ele a levantar-se e em seguida o meu bidente voltaria a ser um pendante e eu ia me embora do campo de treino.


AVALIAÇÃO

Não foi um texto ruim, mas tiveram alguns problemas, eu vou deixar um spoiler aqui com tudo detalhado pra tentar fazê-lo melhorar sua escrita no fórum.

♦ NARRATIVA 15/20
♦ CRIATIVIDADE 10/20
♦ GRAMÁTICA 10/20
♦ HABILIDADE 12/20
♦ NPC 10/20

TOTAL 57/100 






explicações e conselhos:

- Primeiro de tudo, pense no todo, como você chegou no local, como você se sente, como é o cenário, isso tudo incorpora a narrativa e deixa ela mais real.

- Segundo, tente verificar seus posts antes de postar, e fique alerta para a pontuação. Ela é importante para que nós leitores entendamos o que você quer passar.

- Terceiro, essa é bem específica deste post em particular ok... você utilizou o Npc, mas de forma muito pobre, na vida real esse treinamento iria durar no mínimo 30 minutos, mas você fez parecer que foram 30 segundos. E não tenha medo de falhar no treino, mesmo falhando você aprende alguma coisa, seu personagem não sabe de tudo.

Orgaização: Essa é uma dica pra você melhorar seus posts visualmente. Tente justificar ([*justify][/justify*] sem os dois **) isso ajuda a deixar o post mais visualmente organizado. outra dica que você pode incorporar é dar dois espaços antes de pular o parágrafo. Começo de falas também são começo de parágrafos então com eles organizados no começo dos parágrafos ficam mais organizados e fáceis de ler

Bem por enquanto e isso, não leve isso com criticas, mas sim como dicas pra você continuar melhorando Ok? Bjs Acezinho ^^
avatar
Mensagens : 198
24
Ver perfil do usuário
Ace FoxFilhos de Hades

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Jake Dalton em Qui Set 15, 2016 5:54 pm


Spears



Após conversar com meu primo sobre nossas histórias, eu me dirijo ao campo de treinamento, e como eu queria aprender a usar o máximo de armas que eu conseguisse, ao invés de ir treinar espada hoje vou experimentar usar lanças, elas parecem ser divertidas, e ainda estou procurando um treino onde eu não vá apanhar que nem um cachorro sarnento pelo treinador.

O lugar está vazio, fora por dois campistas, um com um ar de superioridade a aparência dele era agradável, até invejável se eu não fosse quem sou, e o outro que era mais baixo, praticamente da minha altura ruivo e com sardas bem aparentes. Chego a conclusão que esses devam ser os instrutores para lanças, não que eu esteja subestimando ele, mas decido ir no baixinho, ele sorriu assim que eu cheguei, talvez seja por isso.

Vou até onde ficam as lanças e escolho uma que mais me agrada, para mim elas são praticamente iguais, sei que deve ter diferenças entre elas, mas eu ainda não sabia dizer qual, futuramente, ninguém sabe.

Com minha lança em mãos eu me dirijo para o garoto, dessa vez eu não me sentia um total estranho com essa arma, ela me passava uma sensação familiar, começo a gira-la em minhas mãos para me acostumar a usá-la, enquanto eu me concentrava no peso e como manipular a minha arma sinto uma dor em meu calcanhar, e o mesmo ser levantado tirando o meu equilíbrio me levando ao chão.

Quando me recupero do atordoamento da queda olho para os lados buscando entender o que aconteceu, vejo o garoto sorrindo para mim, uma leve risada escapa dele enquanto ele fala:

– Sou Milo, filho de Deméter e sua primeira lição é nunca tirar os olhos de seu oponente.

Eu me levanto emburrado, não gostei de ter sido pego de surpresa, mas mesmo assim deu para entender a lição, e achei muito mais do que justa, por mais que para mim ainda não havia começado.

Avanço para cima dele e tento acertá-lo com uma estocada, ele a desvia para longe de seu corpo com a haste de sua arma, e com a extremidade me dá uma bordoada na cabeça que me fez ver estrelas, me afasto tentando me recuperar, assim que consigo enxergar novamente ele está no meio de seu golpe com a parte chata contra o meu flanco direito.

– Vamos, isso é que eu ainda estou pegando leve com você.

Ao falar isso ele avançou novamente, tal como aconteceu antes com Lacaile, eu comecei a conseguir ver o ataque vindo, mas hoje meu corpo respondeu aos meus comandos, bem a tempo de que minha defesa fosse completa bloqueando com o cabo de minha lança a de Milo que vinha em direção ao meu braço. Eu olho com certo espanto para a cara de meu instrutor, sinto que estou com um sorriso gigantesco em minha face, ele assente com a cabeça sorrindo, em uma parabenização silenciosa, mas logo em seguida ele me deu outro golpe na cabeça com a haste de sua arma.

– Sua defesa foi boa, mas não se desconcentre por isso, agora de novo.

Ficamos por algum tempo trocando ataques, não consegui acertar nenhum, mas cheguei perto algumas vezes, consegui defender diversos dos golpes dele, eu sentia que a lança realmente era uma arma com a qual eu poderia me acostumar sem problemas, após o término do treino fico deitado no chão ofegante enquanto recuperava as energias. Milo ficou sentado ao meu lado me dando algumas dicas, combinamos de treinar mais algumas vezes.

Quando estava saindo, fui falar com o outro instrutor que estava em um canto lendo um livro, ele ignorou a minha aproximação, não achei muito legal da parte dele, afinal nem sequer ergueu os olhos para me olhar, decidi que não valia a pena, então engolindo as palavras que iriam sair por minha boca, dei meia volta e fui embora.
Considerar:
➤ Regrado: Habilidade de cumprir seus deveres. Assim sendo, cada treino equivale por dois.  

➤ Perícia com Lança: Habilidade de manejar bem lanças, alabardas, dardos e espetos. Cada treinamento com esse tipo de arma resulta em 2 pontos de treino.



The Lightning is Dangerous






AVALIAÇÃO

Foi um texto bom, mas você é muito direto, é como se numa salada de frutas você só gostasse de maça e seu foco fosse totalmente pra ela. entendeu?

♦ NARRATIVA 15/20
♦ CRIATIVIDADE 10/20
♦ GRAMÁTICA 15/20
♦ HABILIDADE 13/20
♦ NPC 11/20

TOTAL 66/100 


avatar
Mensagens : 172
Ver perfil do usuário
Jake DaltonFilhos de Zeus

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Jake Dalton em Sex Set 16, 2016 1:03 am


The Dream



Eu no centro de uma sala branca circular, havia um trono dourado à minha frente, ele brilhava quase tão intensamente quanto o sol, isso deveria me cegar, sendo que eu estava a nada mais do que 4 metros de distância desta luz brilhante, mas isso sequer me incomodava, eu trajava uma armadura negra, esta a qual sugava todo o brilho, quase que em uma batalha entre luz e trevas onde eu sabia que as trevas ganhariam, e só ainda não o fizeram por eu as estar contendo.

Acordei assustado, tremendo e suando em bicas, nenhum de meus irmãos estava no chalé, apenas eu, sozinho, assim que chego a esta conclusão me levanto em um pulo e visto a primeira roupa que acho e saio do chalé rapidamente, quando eu estava no orfanato eu fui a alguns psicólogos para tentar me curar desta monofobia, mas todas as consultas foram improdutivas, não tinha jeito, eu não fui criado para ficar por mim mesmo.

Então lá estava eu, com roupa colocada as pressas (e sim eu estava com a camiseta do avesso se é isso o que está pensando, tive sorte de me controlar o suficiente para colocar roupa ao invés de sair de samba-canção) na frente do meu chalé ofegante e aliviado apenas por ter pessoas à uns 10 metros em outros chalés a minha vista, mesmo que essas estejam me olhando tentando imaginar que tipo de problemas mentais eu tenho, já adianto que são muitos.

Eu não precisava de um relógio para saber que já era tarde, por isso que não tinha ninguém no chalé, todos saíram para seus afazeres e eu fiquei dormindo, para falar a verdade estou decepcionado por não terem me acordado, mas o que já foi não poderá ser mudado, e eu apenas poderia aceitar e tentar fazer com que não se repita mais.

Como ainda estou assustado com tudo que vi em meus sonhos (que por acaso não faziam sentido, como nenhum de meus sonhos), mas este foi diferente dos outros, era quase como se eu estivesse vivendo aquilo, eu ainda me lembrava de sentir o cheiro ocre da batalha entre luz e trevas a minha frente, a frieza que aquela armadura me causava e principalmente a fúria que sentia, e o sorriso insano que estava desenhado em meus lábios, quase como se aquilo fosse uma diversão doentia. Aquele sonho me dava calafrio, mesmo agora, acordar sozinho não ajudou também, então como preciso esvaziar a cabeça eu saio para dar uma volta pelo acampamento.

Minha cabeça está vagando por pensamentos quando percebo que estou no campo de treinamento, tem uma garota lutando contra o treinador que eu ainda não sei o nome, felizmente o Milo está livre, e lutar é exatamente o que preciso para ocupar a minha cabeça, pois se não me concentrar na luta apanho.

Vou para a prateleira onde diferentes exemplares estão, pego uma lança parecida com a que peguei da ultima vez, mas desta vez ela aparenta estar mais leve, pego ela e começo a roda-la para me acostumar com o peso, esta por ser mais leve tem um movimento mais rápido, mas perderá um pouco de força, nada que eu não possa compensar. Repentinamente eu abaixo a haste de minha lança aparando o golpe de Milo contra a minha perna, não cairia no mesmo truque de novo, mesmo enquanto eu testava minha arma eu prestava atenção nele.

O sorriso do filho de Deméter parece aumentar ainda mais, se é que isso é possivel. Ele iria dizer algo, provavelmente me parabenizar por ter defendido o seu ataque, mas avanço para cima dele antes que qualquer palavra saia de sua boca, o que se o surpreende por um tempo, mas rapidamente o seu sorriso reaparece em seu rosto, e ele começa a se defender novamente de meus ataques consecutivos e rápidos.

Ele está se concentrando na luta, e parece estar gostando do que está vendo, ele tenta assumir uma postura ofensiva, mas eu não permitia, se ele parasse de se defender eu o acertaria, mas isso cobrava certo preço de meu corpo, meus músculos me imploravam por descanso, então eu assumi a posição defensiva.

Ele me atacou em uma velocidade que quase me acertou, mas a haste de minha arma conseguiu defender, nossa luta continuou por um bom tempo, alternando sobre quem atacava e quem defendia, até que em uma de minhas estocadas, ele forçou minha arma para baixo, fazendo com que a mesma se fincasse no chão, Milo aproveitou este momento para tentar me acertar com sua lança, parando bem rente ao meu rosto, ambos ficamos nos observando, ofegantes e sorrindo

– Você teve uma grande evolução desde a ultima vez que esteve aqui - disse o ruivo, ele assentia com a cabeça aprovando a evolução, mesmo assim acredito que ele ainda não tenha usado toda a força dele, eu ainda quero vencer esse menino.

– Você ainda não viu nada - digo entre as golfadas de ar que lutavam para entrar e sair de meus pulmões, meu corpo estava todo tenso, mas essa sensação era demais - se prepare que eu vou voltar aqui mais vezes para eu ficar cada vez melhor.

– Fique a vontade, daqui a pouco você vai poder treinar com Tobias - ele diz apontando com a cabeça para o outro instrutor de lanças.

– Então este é o nome dele? Pois é, quem sabe eu treino com ele - as palavras saem de minha boca com ironia, não tinha intenção de treinar com esse cara, não fui com a cara dele.

Depois de me despedir de Milo, eu saio da arena pensando em formas e estratégias que eu usarei futuramente nos treinos contra ele. E até o final do dia eu sequer me lembrei do sonho, resumindo missão cumprida.

Considerar:
➤ Regrado: Habilidade de cumprir seus deveres. Assim sendo, cada treino equivale por dois.
➤ Perícia com Lança: Habilidade de manejar bem lanças, alabardas, dardos e espetos. Cada treinamento com esse tipo de arma resulta em 2 pontos de treino.




The Lightning is Dangerous







AVALIAÇÃO

Foi um texto bom, adicionou muitas das coisas que eu falei antes, mas ainda precisa de ajustes.

♦ NARRATIVA 18/20
♦ CRIATIVIDADE 16/20
♦ GRAMÁTICA 15/20
♦ HABILIDADE 13/20
♦ NPC 12/20
                        
TOTAL 74/100 

avatar
Mensagens : 172
Ver perfil do usuário
Jake DaltonFilhos de Zeus

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Fenris Andriel em Seg Set 19, 2016 3:59 am






Your

Desire!

Depois de ter saído da praia, eu estava empolgado para testar minha nova arma, arma essa que eu conseguira da única maneira que eu conhecia: Roubando.

A arena era um local sempre barulhento, com o choque das armas de metal harmonizando com os gritos de dor ou de raiva dos campistas. As proles de Ares dominavam as arenas como bons guerreiros que eram, alguns de Atena gostavam de dar seu ar da graça aqui e ali, em especial quando se tratava de escudos e armaduras. O chalé de Apolo reinava nas ameias de tiro, os de Hermes brincavam com facas, cortando uns aos outros numa dança perigosa, mas extremamente empolgante. Um ambiente totalmente dominado por adrenalina, quase podia-se sentir o perfume do hormônio no ar.

Eu precisava da instrução do melhor lanceiro do acampamento: Tobias.

Já o havia visto lutando algumas vezes na arena e percebi que seus movimentos eram especialmente lindos. Não tinha como não admirar a eficiência com que ele manejava a lança, além da graça com que ele parecia bailar com a arma na mão. Decidi que ele seria meu instrutor de lança naquele momento. Quase nunca o acertavam, era esse tipo de poder que eu gostaria de ter.

Não demorei a encontrar meu objetivo. Um campista saiu voando pela arena de forma brutal, seguido dos gritos de um público ensandecido, inclusive de alguns suspiros femininos. Tinha que ser Tobias.

Lá estava ele, seus cabelos negros ao vento, quase nenhum suor, como se tivesse feito pouco esforço, mesmo que não fosse o primeiro oponente que ele derrotava. Tobias estava acostumado a ganhar e eu queria aquela sensação para mim. E tudo o que eu queria, tudo que eu desejava, TINHA que ser meu.

— Olá, meu querido instrutor! — Eu disse, entrando na área circular que devia ser a arena pessoal de Tobias. — Poderia, por favor, me ensinar a fazer as pessoas voarem tão elegantemente? — Eu disse esbanjando minha presença pelo local.

Eu tinha certeza que Tobias ficaria lisonjeado com o elogio, mas, no momento seguinte, ele jogou um pedaço de madeira na minha direção, coisa que prontamente eu agarrei, girando-a habilmente, mostrando que tinha certa familiaridade com o objeto.

Vi um sorriso em seu rosto, antes da primeira investida. Uma estocada direcionada ao meu peito, numa velocidade não muito rápida, que deu para que eu visse com precisão o movimento e interceptasse com minha própria lança de madeira, que tinha uma ponta não letal.

Como consegui interceptar, imaginei que deveria revidar a investida. Dei um passo para frente, com o alvo sendo a garganta do Filho de Ares, que executou uma manobra que só podia ser descrita como "matrix". Ele imensos a esquiva em uma cambalhota, acertando sua bota bem no meu queixo, me levando ao chão imediatamente.

— Levante-se. — Ele ordenou. — Ainda não te ensinei como fazer as pessoas voarem. — Ele disse, simplesmente tomando sua posição novamente.

Eu me ergui, irritado com o público que torcia pelo garoto. Mas não quis dar o braço a torcer e ri, cumprimentando meu instrutor pelo belo movimento. Ele aceitou comum aceno. Então afinal ele gostava de alguns elogios.

— Parecia um movimento muito interessante. — Eu disse, minha expressão realmente interessada. — Gostaria de aprender, se não se importar. — Eu falei e ele se distraiu com a possibilidade.

Investi sem hesitar esperando que a distração o colocasse cheque. A ponta de madeira estava morando a testa de Tobias, mas, para minha surpresa, ele apenas fingira distração, por isso, quando ataquei, ele simplesmente desviou a trajetória do meu ataque para o lado esquerdo de seu corpo, a inércia me desequilibrando para frente. Livre do meu ataque, ele apenas avançou, entrando na minha zona desprotegida, acertando o bastão de madeira dele na minha coxa, causando uma dor horrível.

Suas esquivas eram graciosas e cheias de classe, mas muito irritantes. Seus chutes eram bem pesados, eu ainda estava sentindo o queixo e sua técnica com a lança era invejável. Eu queria tudo aquilo. Eu queria ter o mesmo poder que Tobias.

Ri como um louco, enquanto me erguia, minha coxa latejando, deixando meu andar manco e minha posição de luta falha, mas ainda persistente. Arranquei um sorriso de Tobias, um sorriso de cumplicidade, ele aprovara a minha tática, só teria que ser mais criativo da próxima vez.

— Você disse que queria aprender a voar. — Não, não foi exatamente isso que eu disse, mas ele já sorria vitorioso, a ponta da lança virada para o chão, seus joelhos flexionados, como se fosse a posição de largada do atletismo.

No momento seguinte, eu olhava para o céu, uma dor aguda em meu peito, minhas costas ardiam com o atrito com a terra. Eu havia sido vergonhosamente derrotado, mas sorria empolgado. Eu teria aquele tipo de poder.

Poderes Usados:
➤ Pericia com Caduceu: Grande habilidade com caduceus (lança). Ganha-se dois pontos de treinamento por treino feito.

➤ Lábia persuasiva: O filho de Hermes consegue modificar muito bem a verdade, ainda mais usando uma lábia persuasiva que faça com que os demais acreditem, menos os que não se contagiam com essas habilidades.

tagged: SUAS TAGS ✖ listening: MUSICA by ARTISTA ✖ tks, clumsy!




AVALIAÇÃO

Bom treino.

♦ NARRATIVA 15/20
♦ CRIATIVIDADE 15/20
♦ GRAMÁTICA 14/20
♦ HABILIDADE 15/20
♦ NPC 16/20
                        
TOTAL 75/100 

avatar
Mensagens : 74
Ver perfil do usuário
Fenris AndrielFilhos de Hermes

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Fenris Andriel em Seg Set 19, 2016 9:56 pm






Your

Desire!

— Então, vai tentar de novo? — O garoto disse, a lança relaxada, como se tivesse terminado a luta.

Eu estava com as costas arranhadas, a coxa, o peito e o queixo doloridos. O bastão de madeira quase estava em um aperto frouxo, era óbvio que eu estava acabado, mas eu queria aquele poder. Aquele poder TINHA que ser meu. Era a parte de mim que possivelmente mais irritava as pessoas: Teimosia.

Por mais que eu fosse jogado no chão eu sempre me reerguia. Não como um herói que está pronto para dar sua vida por outra pessoa, mas como uma peste, que por mais que se use remédios para extinguí-la, ela nunca para de devorar as plantações. Eu era uma peste MUITO persistente.

— Ainda não te fiz voar... — Eu abri um sorriso de lado e Tobias gargalhou desdenhoso, mas o brilho em seus olhos mostrava reconhecimento. Ele reconheceu que eu realmente queria aprender sua técnica.

Eu forcei meu corpo a entrar na posição correta da lança e avancei, ignorando as dores musculares, obrigando a adrenalina a funcionar, inibindo meus receptores de dor. Nas ruas de Nova York eu nunca fui derrotado antes de estar totalmente desmaiado, e não começaria a quebrar uma longa tradição ali.

Avancei com uma estocada, que ele prontamente interceptou desviando a trajetória da lança. Tobias aproveitou a abertura e acertou três estocadas de leve em meu ombro, fazendo-me gritar, mas eu não cedi. Dei dos passos para trás e tentei um golpe baixo, movendo um o bastão num arco paralelo ao chão, mas o garoto saltou graciosamente e avançou com uma estocada de madeira no meu peito. Doeu, de novo.

Me afastei capengando um pouco, então resolvi forçar outro ângulo, talvez procurando uma brecha na defesa intransponível de Tobias. Me movi em posições circulares administrando golpes fracos, mas ágeis, estocadas que pareciam sem muita vantagem, mas estavam em um ritmo bem intenso.

As pessoas vaiavam minha tentativa tola, a cada vez que o filho de Ares se esquivava como se fosse uma pluma ao vento. Tentei imitar o movimento quando ele lançou seu contra ataque. Percebi que não estava com muita vontade de me derrubar, pois seus golpes estavam frágeis, embora doessem da mesma forma.

Em dado momento, ele girou o corpo, num contra ataque cruel que me lançou para cima. Cuspi sangue na arena, meu queixo doendo novamente. Meu corpo estava em colapso, mas eu não pararia ali. Os trombadinhas não me derrubavam em Niva York tão fácil. Eu queria poder, eu teria poder!

Ergui-me urrando de dor. Eu já sabia que o próximo golpe seria o último do dia, mas não pararia.

Vi Tobias girar no alto como se fosse um peão descendo em minha direção com o bastão visando minha cabeça. Eu conseguiria ter reduzido o impacto se não tivesse sentido uma dor tão aguda que me fez afrouxar a defesa. O resultado foi um golpe feio na cabeça. Eu desmaiei ali mesmo, sendo levado direto para a enfermaria.

Poderes Usados:
➤ Pericia com Caduceu: Grande habilidade com caduceus (lança). Ganha-se dois pontos de treinamento por treino feito.

➤ Lábia persuasiva: O filho de Hermes consegue modificar muito bem a verdade, ainda mais usando uma lábia persuasiva que faça com que os demais acreditem, menos os que não se contagiam com essas habilidades.

tagged: SUAS TAGS ✖ listening: MUSICA by ARTISTA ✖ tks, clumsy!




AVALIAÇÃO

Bom treino, mas acho que está muito fácil conquistar as coisas de Tobias, você não acha?

♦ NARRATIVA 15/20
♦ CRIATIVIDADE 15/20
♦ GRAMÁTICA 14/20
♦ HABILIDADE 15/20
♦ NPC 12/20
                        
TOTAL 71/100 

avatar
Mensagens : 74
Ver perfil do usuário
Fenris AndrielFilhos de Hermes

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Jake Dalton em Qua Set 21, 2016 2:16 pm


Revanche



Acordo cedo após ter um pesadelo, não consigo me lembrar exatamente sobre o que foi, mas uma sensação ruim crescia em meu peito, como se eu estivesse correndo um grande perigo, tento me acalmar, falando a mim mesmo que foi apenas um sonho, mas o medo de um pesadelo que eu nem sequer lembrava não passava, meu corpo tremia e eu não me atrevia a fechar meus olhos não queria voltar para seja lá onde eu estava.

O dia começou a clarear depois do que me pareceu horas, vejo um de meus irmãos se levantando e aproveito a deixa para deixar a cama de lado, finjo um de meus sorrisos carregados de sono, eu tinha experiência em não demonstrar sentimentos negativos, ninguém precisa saber o que eu sofro, principalmente agora que sou um filho de Zeus, tenho que ser forte.

Quando vou no banheiro para a minha higiene matinal dou uma boa olhada em meus braços, ultimamente com a rotina puxada do acampamento tenho feito muitos treinos e trabalhos pesados, o que consequentemente fez com que meus músculos se sobressaíssem ficando mais definidos, eu bem percebi que eles não doem mais como quando cheguei aqui, eu não me cansava com tanta facilidade quanto antes e que tenho atraído mais olhares das pessoas, desde que pus os meus pés neste lugar as pessoas me olham de uma forma diferente, sempre achei que fosse por causa de meu pai, mas estou começando a pensar que eu posso ser de alguma forma atraente, apenas não consigo ver como.

A sensação de meu sonho crescia cada vez mais, eu me sentia cada vez mais indefeso, eu precisava sentir que conseguia me defender, precisava ficar mais forte, e apenas um lugar aqui me dava esta sensação.

No café da manhã antes de me dirigir para a mesa de meu chalé vou para a de Deméter e meus olhos encontram o baixinho ruivo que estavam procurando, me aproximo do ouvido de Milo e sussurro:

– Quando posso ter a minha revanche? - ele para de prestar atenção na conversa que estava tendo com seus irmãos, para me olhar.

– Quando você quiser, só falar? - ele perguntou abrindo um de seus sorrisos característicos.

– Hoje, assim que acabarmos de comer?

Me afasto após ele assentir com a cabeça e voltar sua atenção para a conversa parecendo estar mais animado do que antes, pelo visto não são apenas os filhos de Ares que sentem prazer em batalhas, até eu me sentia com mais energia. Após terminar de comer vejo que Milo está me esperando, vamos conversando para a arena, embora pequeno ele anda rápido, quase me fazendo correr para acompanhá-lo.

Quando chegamos na arena ele pega uma das lanças de treino e começa a roda-la se acostumando ao peso, olho um pouco para as outras e não me interesso por nenhum dos exemplares de lá, olho para meu instrutor penso por um segundo e faço com que minha aliança cresça revelando toda a majestade de minha lança dourada, Chrysós. Com um sorriso torto pergunto:

– Hey, porque não aumentamos um pouco o nível do treinamento hoje?

– Porquê não? - ele fala com um sorriso gigantesco, pelo visto faz um tempo que ele não treina com armas reais.

Ele pega de seu bolso o que parece ser uma semente e a joga no chão da arena, uma planta começa a crescer em questão de segundos e no meio dela está Cedro, a lança do filho de Deméter.

Não espero mais e avanço pare cima dele tentando um ataque perfurante em direção ao seu ombro, ele desvia rapidamente com um giro de corpo e me acerta com o cabo de sua própria arma em minha barriga me tirando o ar, quando me curvei por causa da dor, ele me chuta no peito me fazendo voar para trás.

– Cuidado com isso ai, pode acabar machucando alguém. Vamos evitar isso ok.

Ao terminar de falar ele faz um golpe de cima para baixo de onde está parado, não entendo o porquê, ele está muito distante para que me acerte, mas percebo que conforme a lança começa a descer sua haste começa a aumentar, eu rolo para o lado bem a tempo de esquivar, olho para o garoto surpreso, e ele está rindo um pouco pela minha reação.

Ele começa a girar sobre a cabeça e tenta me acertar pelo lado à distancia, uso Chrysós para me defender e começo a me aproximar dele deslizando a minha arma pela dele, ele se afasta um pouco e passando Cerdo por trás de seu próprio corpo ele tenta me acertar pelo lado contrário, eu uso a minha arma para fazer com que o ataque dele passe por cima de minha cabeça, consigo chegar perto o suficiente para tentar um golpe com a haste da Chrysós, mas ele não estava mais no mesmo lugar, ele havia se abaixado passando por baixo de meu ataque e estava me dando uma rasteira, está a qual não consegui me desviar.

– Muito bem, mas tente prever qual os meus movimentos, já que eu consigo prever os seus.

O garoto estava se divertindo demais, eu me sentia da mesma forma, trocávamos golpes frenéticos rindo igual dois maníacos, ele mudava de estratégia tão facilmente quanto eu respiro, as vezes ficava a distância tentando me acertar, depois se aproximava para um combate mais próximo, eu tenho que admitir, ele é bom.

Eu havia o acertado algumas vezes, mas foi pura sorte, ele desviava quase que muito facilmente de meus ataques, mas eu não pretendia terminar isso enquanto não o acertasse por mérito, então eu teria que bolar algum plano para acertar o ruivo.

Milo tenta uma investida bem óbvia, tinha certeza que tinha um truque vindo dele, mas mal esperava ele que eu também tinha os meus, ele vinha para me estocar no ombro, a defesa mais simples e óbvia seria desviar a lança dele com a minha, tirando o golpe de curso, então consigo perceber o que ele pretende fazer, um plano se monta em minha cabeça em questão de instantes, aquele sorrisinho não me enganaria desta vez.

Uso Chrysós para desviar o ataque de meu ombro, e ele usa este impulso para tentar me acertar com o lado oposto de sua lança, mas quando ele percebe já estou me abaixando tentando usar minha lança para tentar acertar suas pernas para derrubá-lo, ele pula para não ser levado ao chão, praguejo por não ter acertado, mas em um milésimo de segundo meu corpo começa a usar seus instintos, e antes que minha mente entenda o que está acontecendo, eu já soltei minha lança e pulei para cima do menino que ainda não havia caído de seu pulo, consegui ver tudo como se fosse em câmera lenta, o seu olhar de surpresa quando meu ombro ia de encontro à sua barriga, ele largando a sua lança sem reação e som do ganido que escapou de sua garganta.

Ao cairmos eu prendo seus braços acima da cabeça e uso minhas pernas para impedir o movimento da deles, sendo assim eu havia conseguido imobiliza-lo, eu havia ganhado.

Não sei o sorriso de quem estava maior, o meu ou o dele, começo a ouvir o som de aplausos em volta, não havia percebido que estávamos sendo observados, as pessoas aparentavam ter gostado do treino.

Eu me levanto e ofereço a mão para ajudar o baixinho a se levantar, Milo aceita falando:

– Muito bem, embora da próxima não vá dar tanta sorte, você lutou muito bem.

Eu me viro, estou me sentindo bem cansado, mas agora sei que posso ter condição de me defender sozinho, pego as minha lança que está no chão, voltando-a para o formato de anel, estou me dirigindo para a saída quando ouço Milo falando:

– Quando posso ter a minha revanche?
Considerar:
➤ Perícia com Lança: Habilidade de manejar bem lanças, alabardas, dardos e espetos. Cada treinamento com esse tipo de arma resulta em 2 pontos de treino.

➤ Regrado: Habilidade de cumprir seus deveres. Assim sendo, cada treino equivale por dois.




The Lightning is Dangerous






AVALIAÇÃO

Bom treino.

♦ NARRATIVA 18/20
♦ CRIATIVIDADE 17/20
♦ GRAMÁTICA 14/20
♦ HABILIDADE 20/20
♦ NPC 16/20
                        
TOTAL 85/100 

avatar
Mensagens : 172
Ver perfil do usuário
Jake DaltonFilhos de Zeus

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Achilles von Schönborn em Sab Set 24, 2016 1:48 am

Achilles von Schönborn
ore ni kateru no wa ore dakeda

Como um bom filho de Ares, preciso ter maestria com todo tipo de armamento. Não que eu não tenha, sabe... Nós filhos de Ares não sofremos com o problema de não saber usar algum tipo de arma. Eu sou perito com todas elas, mas não quero ser só um. Quero ser aquele que domina o cem por cento de todas elas, por esse e outros motivos eu não deixo de treinar com nenhuma delas.

Alguns minutos depois do café da manhã, andei até a arena de combate com lanças. Tobias um dos melhores lanceiros do acampamento estava no local, praticando sozinho. — Tobias, eu contra você. Um contra um, somente nós dois. Vamos aproveitar que a arena está vazia e você pode perder alguns minutos comigo. — Esbocei um sorriso e logo após meus anéis transformaram-se em duas espadas, eu as juntei e estas viraram uma lança poderosa de dois picos. Tobias por outro lado pegou uma lança que estava na arena. Neste momento eu estiquei o braço e coloquei uma das pontas da lança próxima ao peito do semideus. — Invoque a gae bolg. — Tobias me olhou nos olhos e abriu um sorriso perverso. A arma lendária dada a ele por Ares estava bem na minha frente, uma lança tão poderosa perdendo tempo com um semideus tão...

Me distanciei do mesmo, ficando aproximadamente quatro metros de distância e então o treinamento foi iniciado. Meu primeiro movimento começou com um giro na lança utilizando apenas uma das mãos e o rotacional do punho, a lança girava em alta velocidade até eu me aproximar de Tobias, o instrutor. Neste momento, quando o mesmo estava na minha área de alcance, parei com os movimentos repentinos e ataquei, dando uma rápida e larga passada com a perna esquerda para ganhar mais alcance ainda e estoquei.
Tobias parecia estar preparado para a situação, ele moveu seu ombro para o lado e com a ajuda de um leve passo para o lado o instrutor desviou do meu golpe — Relaxe mais os braços filho da Guerra. — Disse o semideus enquanto desviava do golpe. Ele então assumiu sua postura de batalha e contra-atacou — Você precisa estar focado e com os braços relaxados para movimentar a lança de forma mais normal, você está rígido, duro. — Ao fim de falar ele golpeou, três vezes, uma estocada buscando acertar meu ombro e outras duas vezes, uma no rosto e outra na perna.

Defendi a primeira estocada e o golpe na perna, já a que foi na minha cabeça, passou de raspão, deixando um corte em minha bochecha. Felizmente isso não doeu, ou melhor, já faz um tempo que não sinto dor em combate. Não me abalei de forma alguma, dei um passo para trás, recuperando a distancia que era segura e voltei a girar a lança em minha mão, desta vez, utilizei a outra mãos, eu girava a mesma por toda a minha área da alcance, tentando confundir de onde viria o golpe. Quando me preparei psicologicamente para atacar, fiz. O primeiro corte foi um a lâmina mais próxima do instrutor no momento, um golpe de baixo para cima buscando acertar o peito de Tobias, este defendeu com o cabo de sua Gae Bolg. O contato da lâmina com a gae bolg gerou um barulho extremamente delicioso para os meus ouvidos, pude perceber que até abri um sorriso. Sorriso esse que foi desfeito alguns segundos depois. Diferente da minha lança Gae Bolg possui apenas uma ponta, Tobias aproveitou a chance e me acertou com a ponta do cabo da lança criada por meu pai, Ares. O golpe pegou na boca do meu estômago e me levou ao chão no momento do ato.

Sem ar, recuei imediatamente, mas Tobias era rápido e não perdoava nos treinos, ele avançou e apontou a lança para meu peito. — Seja mais atento, filho da Guerra. — Cuspi no chão e aceitei minha derrota, minhas armas se tornaram anéis novamente. Levantei-me e agradeci pelo treino.  


Habilidades:

➤ Treino Árduo: Essa habilidade permite ganhar 1 ponto extra em todo treinamento que realizar.

➤ Indolor: Habilidade de não sentir dor, Logo, machucados não te impedem de prosseguir lutando.

➤ Telumcinese: O filho da Guerra sabe como usar qualquer tipo de armamento. Mesmo que ele nunca tenha visto o objeto, saberá perfeitamente como utilizar a arma proposta. Dessa forma, toda arma em sua posso ganha 10 pontos de ataque extras, independente do que for.

Qualidades/defeitos:
Regrado - ➤ Regrado: Habilidade de cumprir seus deveres. Assim sendo, cada treino equivale por dois.  


AVALIAÇÃO

Bom treino. Achei bem conciso, parabéns!

♦ NARRATIVA 15/20
♦ CRIATIVIDADE 18/20
♦ GRAMÁTICA 16/20
♦ HABILIDADE 20/20
♦ NPC 17/20
                        
TOTAL 86/100 

avatar
Mensagens : 150
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Arthuria Pendragon em Sab Set 24, 2016 11:48 pm

— Treinamento Básico


Era mais um belo dia no Acampamento Meio-Sangue. E eu, como de costume, me acordava um pouco mais cedo que a maioria dos campistas. Por quê? Eu gosto de me sentir a pioneira nas coisas, apesar de não fazer muito sentido para a maioria das pessoas.

Logo após fazer todas as tarefas, e tomar meu café da manhã, fui na direção da Arena de Lanças - um nomezinho legal que dei para o local de treinamento, onde se utilizam as lanças - e, claro, ela estava quase que completamente vazia. Haviam apenas dois ou três semideuses treinando, individulamente. Eu fiquei ali, sentada, observando cada detalhe.

Um dos melhores lanceiros - se não o melhor - estava treinando também. Tobias. Eu não sabia muito sobre ele, apenas ouvi as lendas sobre ele, e sobre a lendária Gae Bolg, a lança que ele havia ganhado de Ares. Por algum motivo, aquilo me excitava. Era confortante saber que existia alguém tão poderoso bem diante dos meus olhos, e como meu aliado. No entanto, não era bem um sentimento de companheirismo que nascia em mim. Era mais um sentimento de bravura, e uma extrema ganância por aquele poder. Eu, como uma futura guerreira, me sentia na obrigação de ter uma luta contra o Tobias. E não demorou muito para que eu o fizesse.
- Tobias? Quero ter uma luta com você - ele me olhou, com um pequeno sorriso no rosto. Aparentemente achava engraçado uma recém-chegada filha de Atena o desafiar - NÃO ME ESCUTOU?! QUERO LUTAR COM VOCÊ! AQUI E AGORA! - eu gritei, pegando uma lança que estava perto de mim, e apontando a mesma para a cara do semideus.
- Tudo bem. Já entendi. Vou lutar com você. Só não espere moleza - ele então pegou uma lança qualquer que estava por ali. Logo nos posicionamos para começarmos a batalha.

Eu segurava minha lança de uma maneira não tão prática, mas de forma que faria com que meus ataques fossem um tanto mais fortes, colocando ela ao lado do meu corpo, segurando firmemente com ambas as mãos. Tobias, no entanto, sequer parecia levar aquilo à sério. Ele segurava a mesma abaixo da sua cintura, como se aparentasse desânimo. Depois de encará-lo por alguns segundos, decidi começar o ataque
- AQUI VOU EU!! - gritei, enquanto corria em sua direção.

Decidi começar aplicando um ataque básico, balançando a lança na vertical, visando fazer com que a lâmina passasse por sua cintura, mas meu ataque não foi efetivo. O campista levantou sua lança, e segurando fortemente, bloqueou meu golpe. Em seguida, eu comecei a me afastar um pouco. Não poderia ficar ali, pois talvez ele me atacaria sem formas de me defender.

Não demorou muito e o semideus avançou em minha direção. Ele era rapido. Em pouco tempo, ele se aproximou e tentou uma estocada em minha direção, mas eu consegui me defender colidindo o cabo da lança, com a ponta da arma dele. Porém, minha defesa não durou muito. Tobias se afastou um pouco e então voltou a atacar, girando seu corpo com a arma abaixo do braço, causando um forte golpe na minha lança, me fazendo recuar um pouco. E logo após que ele terminou de girar, avançou novamente, com outro golpe horizontal, mas desta vez, eu consegui me esquivar indo um pouco para trás. Após isso, ele foi com mais uma estocada, passando pela minha defesa, e conseguindo fazer um leve ferimento em minha bochecha.

Os ataques dele eram rápidos e intensos. Eu mal conseguia atacar, apenas me defender. Aquilo me fazia porque ele era conhecido como um dos lanceiros mais fortes. Porém, eu não podia recuar. Tinha que tentar causar, pelo menos, um leve ferimento no mesmo. Limpei o sangue que escorria de meu rosto, e com uma face determinada, voltei a avançar na direção dele.
- LÚCIFER JUDGEMENT!! - meu grito, dizendo algo estranho, deixou ele um pouco confuso, mas aquilo abriu um pequeno espaço para atacar. Avancei e comecei a executar estocadas com a lança, e apesar de serem facilmente defendidas, ainda me davam um pequeno espaço para pensar. Logo executei um pulo, e usei minha lança como uma espada, atacando na vertical. Outro ataque inútil, mas assim que voltei ao chão, me abaixei e executei um giro, visando fazer a lâmina acertar as pernas de Tobias, mas o mesmo pulou, fazendo com que sua lança avançasse, o que me fez recuar.

Logo após isso, comecei a me afastar, e com a lança atrás do meu corpo, pensava em outra forma de ataque. Meus primeiros movimentos foram todos falhos, mas agora eu já conseguia fazer um ataque massivo, e mesmo que ainda falhassem, já era uma pequena progressão.
- ŌKIBONA KŌGEKI NO YARI! - e lá se foi mais um grito. Desta vez gritei em japonês, pois achava aquilo, de certa forma, mais legal. No entanto, meu grito não assustou Tobias, que avançou ao mesmo tempo que eu.

Nossas lanças colidiram, causando uma certa onda de pressão. Porém, continuamos firmes e continuamos nosso ataque. Nós fazíamos ataques horizontais, verticais, ataque à partes do corpo desprotegidas, mas nenhum de nos acertava. Eu estava suada, exausta por causa daquilo, mas Tobias nem sequer parecia começar a cansar. Ele estava apenas brincando. De repente, ele executou um movimento um pouco brusco e arriscado, chegando mais perto, enquanto segurava, com as mãos, o cabo de minha arma, e fazia ao mesmo tempo que sua lança se aproximava de meu rosto. Parecia realmente querer me matar. No final, ele apenas retirou minha lança de minhas mãos e me jogou no chão, enquanto apontava a ponta da arma para meu rosto.
- Eu venci.
- Osu! Obrigada por me ensinar!
— viking age




AVALIAÇÃO

Bom texto. I love Tobias!

♦ NARRATIVA 20/20
♦ CRIATIVIDADE 15/20
♦ GRAMÁTICA 18/20
♦ HABILIDADE 17/20
♦ NPC 15/20
                        
TOTAL 85/100 

avatar
Mensagens : 3
Ver perfil do usuário
Arthuria PendragonFilhos de Atena

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Dylan von Schönborn em Dom Set 25, 2016 7:27 am

Son Of War
I see only the red

Pela parte da tarde, Dylan já tinha concluído seus afazeres e estava se preparando para ir treinar com Milo, que seria seu instrutor de lança do dia. Ele sempre gostara de lutar com lanças, pois foi a arma que teve mais afinidade desde que chegou ao acampamento. Algum tempo depois, o filho de Ares finalmente chegou ao local de treino, porém Milo ja estava lutando com outro campista, então o mesmo foi para um canto e lançou sua moeda ao alto, que logo tomou forma de uma lança.

-Ah... Finalmente um treino de lança depois de tanto tempo  — Pensou Dylan olhando confiante para a lança.

Com um bom manejo, Dylan tornou a girar a lança em torno de seu corpo, demonstrando o porque dessa ser sua arma favorita, cravou-a no chão e deu um salto sobre a lança, com um único movimento arrancou-a do chão e aplicou um golpe contra o chão, fazendo uma considerável nuvem de poeira. Milo que já tinha terminado seu treino ficou intrigado com o jovem e se aproximou.

-Ei,você, garoto filho de Ares, qual seu nome? — perguntou Milo com um sorriso no rosto — Você é um dos alunos de Tobias né? Infelizmente ele não poderá dar a sua aula hoje, então eu estou aqui para substituí-lo.

- Meu nome é Dylan. — respondeu o filho de Ares — E quanto a isso, sem problemas, eu já tinha sido informado que seria treinado por você hoje.

Ambos concordaram em começar o treinamento, então logo entraram em suas posições: Milo com sua lança apontada sempre pra frente, enquanto Dylan começou a girar a lança sobre sua cabeça, mantendo sua base com o pé esquerdo para trás. O filho de Deméter parecia bastante animado com o combate e não demorou muito para avançar em direção a Dylan, que ainda brandia a lança sobre sua cabeça. Milo então tentou desferir um golpe com salto, afim de manter a distância de seu oponente, que por sua vez irrompeu o movimento rotatório da lança e cravou-a no chão, parando a estocada que Milo havia tentado. O filho de Ares viu essa oportunidade como "a chance de ouro", então projetou seu corpo sobre a lança, assim usando como alavanca e tentou desferir um chute no peito de Milo, que rapidamente largou a lança, vendo que não teria como utilizá-la para defender e agarrou o pé de Dylan, lançando-o brutalmente até o outro lado da área de treino, chegando a esbarrar em outros campistas.

- Bom movimento, mas você tem que deixar seu corpo mais leve, deixe-o conduzir você durante o combate, seus movimentos ainda estão muito rígidos — Disse Milo adorando a situação — Vamos levante, ainda temos muito para treinar.

Dylan se levantou rapidamente após ouvir as palavras, apoiou sua lança no ombro e sacudiu sua roupa afim de afastar a poeira. Logo ele correu com a lança e ao estar a 3 passos de distância de Milo, aplicou um golpe afim de quebrar a guarda do instrutor, que por sua vez não se deixou levar pelo golpe e rapidamente afastou Dylan. Mas ainda assim, a prole de Ares não havia desistido, o mesmo rapidamente retomou a distancia que estava e aplicou — Trois Doigts — , uma sequência rápida de três golpes que visam o peito , a cintura e a cabeça do adversário. O filho de Deméter conseguiu bloquear os dois primeiros golpes com facilidade, mas no último golpe, Dylan havia alterado o tempo do golpe, tornando-o mais rápido, surpreendendo de leve o jovem treinador, que por pouco conseguiu desviar, mas ainda assim acabou com um corte no ombro.

- Hohoho, e não é que temos alguém que domina bons movimentos com a lança? — disse Milo, quase que aplaudindo Dylan com o olhar — Será que você consegue fazer esse movimento?

Após terminar suas palavras Milo encurtou rapidamente a distância que havia se criado após o golpe de Dylan, que o mesmo mal respondeu ao primeiro golpe — "Entrée" — uma rápida estocada com a parte de madeira da lança, que tem como intenção deixar seu oponente com dificuldades de acompanhar o resto dos golpes, e com um exímio giro da lança o segundo golpe encaixava perfeitamente — "En haut" — acertando diretamente o queixo de Dylan, que era lançado para longe, porém Milo acompanhava o corpo de Dylan e com um súbito movimento, cravando a parte sem lâmina no tórax do filho de Ares e o levando ao chão — "Évier" — finalizando a sequência de golpes, que fizera Dylan permanecer caído durante alguns minutos, pois nunca fora tão humilhado em sua melhor arma.

- H-huh, você está realmente em outro nível — disse Dylan ainda ofegante, mas permanecendo deitado no chão — Bem que Tobias me avisou que você poderia se empolgar no meio do combate, mas nunca imaginei que seria dessa forma

- Bom, ele nunca me disse que tinha um aluno que dominava bem algumas técnicas de lança — disse Milo com um sorriso no rosto e ainda admirado por ter um campista jovem com tamanha habilidade para desenvolver — Quanto a Tobias, eu irei falar com ele para você passar a treinar comigo a partir de hoje... Eu quero acompanhar seu desenvolvimento bem de perto.

O filho de Deméter estendeu a mão à prole de Ares, e o mesmo a aceitou, logo se levantando ainda ofegante, porém com o sentimento de que tinha muito a melhorar se quisesse chegar ao nível de seus dois instrutores.





AVALIAÇÃO

Bom treino, mas ainda tem que melhorar a parte narrativa e também a gramática.

♦ NARRATIVA 16/20
♦ CRIATIVIDADE 17/20
♦ GRAMÁTICA 16/20
♦ HABILIDADE 18/20
♦ NPC 17/20
                        
TOTAL 84/100 

avatar
Mensagens : 65
Ver perfil do usuário
Dylan von SchönbornFilhos de Ares

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Sammi Scarllat em Ter Set 27, 2016 10:30 pm

Acordei  sem animo em meu chalé, a maioria dos campistas de Ares já haviam saído..uns para treinar e outros para acertar contas com os filhos de Hermes que aprontaram pegadinhas ontem a noite.Nunca vou entender a rixa entre os dois chalés mas acredito que  ambos sejam pela honra e bagunça e ambos nem se lembrem mais quem começou o que. O mas o importante naquela manhã era a temperatura ensolarada, o que me deixou animada para cair o fora o mais rápido possível, antes que sobrasse pra mim também.
Peguei minha Lança elétrica que estava atrás da minha cama, e fui ate a arena ainda pensativa sobre a dor de cabeça que seria ao voltar no chalé.

Passei por muitos campistas no caminho, algumas filhas de Afrodite furiosas por seus chicotes terem se partido ao meio e filhas de Atena verificando suas armas.  A maioria estava tão ocupada conversando que mal se davam conta da minha existência passando por elas, isso era bom, significava que ser Filha de Ares não era tão ruim assim no acampamento quanto haviam demonstrado.
Logo ao chegar avisto Milo, um menino baixinho de sardinhas, ruivo que organizava as lanças, alabardas, dardos e tridentes ao canto.
- Olá, semideusa - Ele me cumprimenta, ao notar que havia chegado silenciosamente ali.
-Ah, olá. Você não e muito novo para mexer com armas?  -pergunto, após lembrar da situação da maioria dos semideuses ali minha pergunta parece  besta.
Logo ele parece perceber minha curiosidade eminente sobre todas aquelas armas, como se estivesse  em uma loja de doces e pudesse pegar todas de uma vez só. Milo deu risada e mudou de assunto.
-Fique a vontade para escolher uma, os tridentes são ótimos ! - Dou uma risada abafada e começou a retirar um tridente revestido da alça.
-Ah, não obrigada Milo. Dessa vez vim treinar com a minha, belezinha aqui... –tentei não soar tão mal educada como os filhos de Ares eram conhecidos – talvez na próxima, okay? –sorri.
-Não vai treinar com um instrutor? – perguntou, com uma pontada de curiosidade.
-Talvez na próxima, seria humilhante demais apanhar no primeiro treino. –tentei evitar o assunto.

Me afastei de Milo, indo em direção aos bonecos de palha que possuíam distancia considerável entre eles, me senti nos jogos olímpicos de arremesso. Quando cheguei a uma boa distância dos alvos, respiro fundo e alongo meus músculos ouvindo o barulho de meus ossos se movendo, giro minha cabeça de um lado a outro com os olhos em um dos bonecos.
“Você esta ferrado, querido!” –digo mentalmente, brincando.
Giro a lança para frente e para trás sem a solta-la, sentindo o peso para que assim possa calcular melhor quanto de minha força será preciso para acertar o alvo 1 primeiro.  Ao sentir o controle sobre a arma dou dois passos para trás, respiro fundo, com toda força jogo meu braço para trás e coloco meu peso sobre o tornozelo esquerdo que fica a frente, forço meu braço a ir para frente é a arremesso na altura de minha cabeça. O zunido da lança cortando o ar parece musica aos meus ouvidos, ela faz a sua trajetória pelo ar dando pequenos movimentos laterais como se desequilibrasse, e crava-se  na beirada de um alvo 2, não chega nem sequer a perfurar os tornozelos do boneco de palha.
O que se torna uma bela humilhação publica que me renderia limpar o banheiro do chalé de Ares se dependesse de Achilles.
Ouço uma risadinha abafada ao fundo, algumas filhas de Afrodite tiram sarro de minha cara. Vou ate minha lança, tirando da surpeficie e ameaçando arremessar nelas caso não saiam dali, Milo parece esconder seu sorriso de aprovação.  Bufo irritada, eu era um desastre de semideusa.
-Você projeta força no lugar errado –falou, avaliando-me se seria apropriado me corrigir – mede a distancia e força necessária para arremessar, mas na ultima hora recua com o corpo e isso interfere seu desempenho.
-Não tinha pensado nisso –reflito.
Pego a lança e volto ao meu lugar, Milo começa a me orientar a distância, me lembrando da postura, recuo e força.  A lança finca no joelho do boneco mais logo cai no chão, bufo irritada e Milo pega uma lança arremessando-a com destreza, que se finca no centro do boneco e permanece.
A minha  próxima tentativa acaba sendo um pouquinho melhor do que a primeira, mas ainda não consigo acertar o centro do alvo como o garotinho sardento fez.
“Recuo, força e agilidade” tentava me lembrar.
Perco a noção do tempo, o lado bom de ser filha de Ares era esse...tudo que envolvia armas sempre fazia o tempo voar... mantenho os arremessos até meus braços começarem a doer. Já é perto das 14 horas quando limpo o suor da testa misturada com cabelo e algumas folhas das arvores e decido parar, minhas mãos já tremiam ao ponto de mal conseguir levantar a lança.
Meu dia havia sido produtivo, após tanto sofrimento finalmente havia conseguido atingir pelo menos a pélvis do boneco, o que já era um começo levado em conta que a lança só ia ate o tornozelo do pobre coitado
Agradeço a Milo pela ajuda e me retiro da arena, do jeito que estava daqui a pouco apagaria no primeiro lugar que sentasse, e para minha preferência gostaria que fosse em minha cama após um banho quente.
ARMAS:
➤ Lança Elétrica:  Seu cabo é inquebrável e a ponta é elétrica, podendo fazer o inimigo se afastar ou hesitar, mas não uma eletricidade suficiente para causar queimaduras. 30 dano elétrico.
HABILIDADES:
➤ Treino Árduo

AVALIAÇÃO

Treino curioso. Achei falhas na sua gramática e estrutura narrativa.

♦ NARRATIVA 10/20
♦ CRIATIVIDADE 15/20
♦ GRAMÁTICA 10/20
♦ HABILIDADE 16/20
♦ NPC 7/20
                        
TOTAL 58/100 

avatar
Mensagens : 139
19
Ver perfil do usuário
Sammi ScarllatFilhos de Ares

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Sammi Scarllat em Qua Set 28, 2016 12:41 am

Entrei na arena ansiosa, após o ultimo treino com Milo, esperava que o mesmo tivesse mais truques para me ensinar. Logo que cheguei a arena a ansiedade se tornou pequena, no lugar do menino ruivo sardento um semideus jovem muito bonito, alto e de cabelos castanhos com a barba bem aparada estava no lugar. Talvez tivessem trocado de turno, fazia sentido. Já passava das 15 horas, já estava pronta  para dar o fora dali quando o mesmo chamou.
-Veio, treinar? –parecia curioso.
-Na verdade sim, mas já estou de saída –respondi com um bico.
-Algum motivo em especial? –perguntou, pegando uma  das lanças de treino e a girando sem dificuldade.
-Ainda não treino com os campistas, a maioria aqui já luta com monstros e sinceramente não quero tomar uma surra no segundo dia de treino. –tentei não soar assustada.
-Relaxa, eu pego leve –sorriu perversamente – será um bom treino para você, e uma diversão pra mim.
-Okay, mas já aviso que dou trabalho. – avisei, pegando minha lança sobre as costas.
Antes que pudesse retira-la por completo Tobias arremessou sua lança sobre mim, pulei para a esquerda automaticamente. Meu coração havia ido a mil, arregalei os olhos com medo. O maluco quase havia me acertado!
Bufei de raiva levantando do chão, isso não ia ficar assim.
Forcei meu braço como Milo havia me ensinado no treino anterior, com um movimento rápido mirando um pouco mais acima da cabeça de Tobias arremessei a lança calculando que com o peso x força x gravidade x distância o mesmo lhe atingisse na altura do tórax. O que não aconteceu, Tobias previu meu golpe e se abaixou deixando que a lança cortasse o ar e  se fincasse na madeira que segurava outras lanças atrás dele.
Peguei sua lança que estava a centímetros de distancia pronta para atingi-lo com ela, mas Tobias havia sido rápido e já estava vindo em minha direção girando a lança com cuidado para não chegar muito perto e ser surpreendido. Girei a lança acima de minha cabeça, e lhe ataquei na altura do ombro esquerdo tentando atingi-lo com uma das pontas da lança mas o mesmo foi rápido o suficiente e o acertou com o bastão, girando para a esquerda de cima para baixo rapidamente pude ouvir nossas lanças se chocando e se forçando. Como uma dança de zunidos sendo trilhadas, se ele brandia a lança para esquerda e andava em circulo em defesa eu também,  se  me atacava para a direta eu me defendia na mesma direção, se Tobias vinha em modo de ataque eu recuava em defesa apontando a lança.
A medida que ele me atacava, eu recuava para criar uma nova estratégia.Avaliando-me enquanto se mantinha em modo de defesa,Tobias parecia se divertir, provavelmente se limitando para não me destruir na primeira luta. Comecei a recuar alguns passos, não queria que ele me visse cansada.
O ataquei, girando a lança para esquerda tentando confundi-lo sobre meu golpe, dessa vez usando a força de cima para baixo no ultimo momento. Se o acertasse com sorte amanhã esse Tobias teria um enorme galo na cabeça.
Seu movimento em defesa foi tão rápido quanto o meu, colocou sua lança em posição lateral como um escudo entre as lanças. Em um movimento para sair da defensiva e me confundir o mesmo girou a lança sob a cabeça fazendo a ponta de ambas se prenderem entre o ligamento do bastão e da lamina, puxando a minha lança para si. Arregalei os olhos vendo a lança que a poucos minutos em meus dedos agora no chão, corri para pega-la numa tentativa patética de não perder a luta, mas antes que pudesse o bastão de Tobias me derrubou na altura do tornozelo, tombei no chão novamente.
-Você tem que controlar a raiva, e boa aprendiz mais quando deixa a raiva te dominar qualquer treinamento extra não entra na sua cabeça. Disciplina e tão importante quanto a valentia –explicou, me ajudando a levantar .
-Esta falando isso porque me deu uma porrada! –retruquei, tentando ficar calma.
-Lança não se trata de porrada garota, se trata de disciplina. Se você decora os movimentos e suas ordens, consegue antecipar o golpe do inimigo antes que ele o faça. Ela não e pra qualquer um, se souber lutar com ela a distancia. Perto pode te servir tanto com arma como escudo. –respondeu, analisando minha arma com cuidado – principalmente uma elétrica.
Agradeci pela aula e peguei minha lança, estava muito cansada e não queria que ele me visse reclamar de dor de coluna, já havia sido ridículo demais cair duas vezes no chão. Não deixaria aquele gatinho debochar da minha cara duas vezes no mesmo dia.
Peguei minhas coisa e sai dali.
ARMAS:

Lança Eletrica

AVALIAÇÃO

Bom treino, mas cuidado na hora de usar o NPC. Suas construções de falas deixam um pouco a desejar.

♦ NARRATIVA 10/20
♦ CRIATIVIDADE 14/20
♦ GRAMÁTICA 10/20
♦ HABILIDADE 16/20
♦ NPC 11/20
                        
TOTAL 61/100 

avatar
Mensagens : 139
19
Ver perfil do usuário
Sammi ScarllatFilhos de Ares

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Dylan von Schönborn em Qua Out 05, 2016 2:51 pm

Son Of War
I see only the red

Eu finalmente tinha acabado de arrumar minha cama, quando Achilles entra no chalé e vem até mim dizendo que tinha uma mensagem de Tobias — Preciso que você vá ao local de treinos de lança, ele estará aguardando-o — e da mesma forma que entrou no chalé, saiu sem dizer nenhuma outra palavra.

Bom, acho que tenho que ir lá... — pensei enquanto pegava meu equipamento de treino e ia em direção ao local — Ao chegar lá, me deparei com Tobias sentado próximo a arena e quando me avistou, levantou-se e andou em minha direção.

- Vejo que Achilles entregou o recado,então... Dylan, você vem se saindo muito bem como um piqueiro, mas você precisa melhorar sua base e como fiquei sabendo que iria sair em missão logo, achei melhor lhe dar algumas dicas.— Dylan apenas concordou com a cabeça — Bom, venha cá, pegue uma dessas lanças de madeira e se aproxime.
Tobias fazia uma série de movimentos, demonstrando como a base de cada um ficava e me pedia para repetir cada uma delas. Durante os primeiros movimentos não tive dificuldade, porém conforme as formas iam avançando ia ficando cada vez mais complicado de manter a base e eu precisava me esforçar, pois não queria ser um peso pra minha equipe e também não queria desperdiçar o tempo de Tobias.
-Apenas relaxe os músculos, você ainda está muito duro, você tem que usar a lança como se fosse uma extensão do seu corpo, não apenas um objeto — dizia Tobias enquanto ajeitava o meu braço para a posição certa — Agora, tente fazer um giro e golpear este tronco.
E assim eu o fiz, com um movimento firme movi a perna de trás e meu corpo acompanhou com leveza, assim girando o tronco e aplicando um golpe extremamente forte com a lança que por sua vez enganchou no tronco.
- Bom, mas pode melhopr— disse Tobias pegando uma lança e entrando em posição de combate — Bom, agora vem a parte interessante... Hora de botar em prática o que você aprendeu.

Tobias após dizer tais palavras, partiu com tamanha velocidade pra cima de mim que eu mal sabia que ele era dotado de tal agilidade  e com isso ele desferia dezenas de golpes em minha direção, porém com as novas formas os golpes pareciam tão faceis de serem rebatidos e conforme iamos avançando Tobias falava qual posição eu deveria usar :
- Muito bem, agora use a Garça Ascendentee assim seguia o treinamento, Tobias me golpeando e falando como me defender — Bom... Bom... Agora vamos lá, posição da Lótus!

Particularmente essa era minha posição de base favorita, pois ela mantinha a perna direita na frente em alinhamento com a esquerda e eu apenas precisava brandir a lança pelo meu corpo, um equilibrio de técnica entre ataque e defesa exemplar.  E assim seguia minha luta com Tobias, uma luta limpa e com belos movimentos de ambas as partes, nos movendo em perfeita sintônia entre ataque e defesa.
- TEMPO! — falou Tobias após algum tempo de combate — Você foi muito bem, seu corpo ja está se adptando melhor a lança e isso será essencial para seu futuro. Agora eu quero que você golpeie novamente um tronco como fizera mais cedo e tente acertar somente a parte laminada.

E assim eu o fiz, seguindo as instruções de Tobias, me concentrei e respirei fundo. Com um súbito giro eu golpe-ei o tronco acertando um golpe que até eu mesmo fiquei admirado, diferente da outra vez, a lâmina da lança atravessou completamente o tronco, deixando uma marca por ele que era o encaixe perfeito da lâmina.

- Viu como tudo fica mais fácil quando se dedica no treino?— falou Tobias esboçando um sorriso, aparentemente orgulhoso do trabalho que ele tinha feito comigo — Agora você deve praticar um pouco mais, estou indo ajudar outros campistas! Não desfoque do treino!
-Muito obrigado — disse a Tobias, mas esse ja estava se retirando e apenas acenou de costas — Irei continuar treinando um pouco mais!



AVALIAÇÃO

Bom treino

♦ NARRATIVA 13/20
♦ CRIATIVIDADE 17/20
♦ GRAMÁTICA 17/20
♦ HABILIDADE 16/20
♦ NPC 12/20

TOTAL 75/100

avatar
Mensagens : 65
Ver perfil do usuário
Dylan von SchönbornFilhos de Ares

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Dylan von Schönborn em Qua Out 05, 2016 2:58 pm

Son Of War
I see only the red


Manhã ensolarada, mas a temperatura no acampamento não chegava a incomodar, não ao garoto dos olhos azuis. Ele nem sequer notava a luz do sol em sua pele branca enquanto vagava a caminho da arena, pois estava ouvindo sermões, muitos sermões.
- Tudo bem você não orar após levantar da cama, já que é um jovem e nunca lhe foi ensinado sobre isso, mas… — a voz de um homem era muito serena, porém incomodava Dylan por completo.

O filho de Ares carregava sua lança de bronze celestial em sua mão direita, por isso aquele homem reclamava. O rapaz aumentava o passo para se distanciar daquele que tanto reclamava e para poder finalmente treinar com uma arma branca de verdade, um sonho que teve quando criança e nunca se esquecera.

Enquanto estava entrando no lugar para treinar com sua querida arma, aquele homem entrou e decidiu-se ficar em silêncio, embora tenha continuado com uma expressão de indignação em seu rosto e com os braços cruzados apoiados em sua volumosa barriga.

Dentro da arena, algumas dúzias de semideuses treinavam com diversas armas, mas todas com curto alcance. Muitos não sabiam como segurar direito nem mesmo uma adaga, já outros, principalmente um garoto alto, musculoso e de cabelo curtos e negros, era capaz de destruir um boneco de palha com apenas um golpe de espada. Para a surpresa do novato do chalé V, a arma na mão daquele campista era uma espada bastarda de bronze, ela parecia uma comum nas mãos daquele ser, enquanto o que Dylan empunhava era uma arma de haste não muito grande e pesada. Por isso sentiu um pouco de inveja.

Segurando a haste de sua arma com ambas as mãos próximas do dentro, posicionou-a horizontalmente paralela ao seu corpo no lado direito. A lâmina apontada para um boneco de palha que aparentemente não foi usado por aquele da espada bastarda. Uma brisa fria vem da direção do alvo até a face de Dylan que tem seus cabelos e pelos do resto do corpo arrepiados com o choque térmico, todavia, permanecera na posição de ataque. Seu semblante deixava claro a concentração e seus olhos perderam o brilho, parecia não haver vida no corpo dele. Ele se sentia como verdadeiro  filho de Ares. O conhecimento do uso da lança era uma prova.

Direita para esquerda, baixo para cima, esquerda para direita, perfurar o coração. Essa era a sequência que o jovem tentava manter, apesar de modifica-la muitas vezes ao decorrer do tempo. Começou a imaginar o boneco de palha como um monstro, uma criatura horrenda de palha comedora de crianças e olhos vermelhos como sangue. Isso excitava a criatividade do filho louco de Ares a inventar dezenas de ataques e contra-ataques. A lança girava ao redor do corpo do semideus enquanto ele parecia dançar com ela e produzir diversos ataques que desprendiam muitos pedaços de seu terrível inimigo.

Quase duas horas atacando o mesmo boneco de palha e Dylan nem ao menos pensara em descansar. Sua camiseta laranja do Acampamento Meio-Sangue estava um tom mais escuro por causa de seu suor que também a deixou grudada a sua pele, assim como os cabelos a testa. O rosto já estava enrubescido por causa do tempo que estava se esforçando ali, logo o seu corpo não suportaria mais, teria como consequência fortes dores nos músculos que o parariam ou o contrário, ele acabaria por desmaiar exausto. Dylan realmente precisou parar, mas não como se esperaria.

- Pelo amor do Senhor! Pare um instante. — implorou um dos Treinadores.

Não esperando ser interrompido por alguém, o jovem semideus confundiu onde deveria pisar para atacar e assim acabou se lançando na frente do boneco sem querer com o ataque que faria. Pôde ouvir algumas risadas e cochichos no fundo, mas não se importou. Ergueu-se do chão furioso, limpou sua roupa com as mãos nuas e depois pegou sua lança de bronze celestial no chão. Com o rosto sujo de terra e suor, fuzilou o homem com o olhar.

- Nunca mais me atrapalhe...— gritou o semideus para o treinador, e todos os campistas ao redor estranharam o tom de voz do semideus com um dos superiores — Desculpe... Calor do momento.
Suado, cansado e com um cheiro muito desagradável, aquele pobre jovem saiu da arena para seguir ao seu chalé, onde poderia lavar seu corpo e descansar até que os sermões recomeçassem.



AVALIAÇÃO

Gostei, mas o começo ficou bem confuso.

♦ NARRATIVA 12/20
♦ CRIATIVIDADE 19/20
♦ GRAMÁTICA 17/20
♦ HABILIDADE 18/20
♦ NPC 0/20

TOTAL 66/100

avatar
Mensagens : 65
Ver perfil do usuário
Dylan von SchönbornFilhos de Ares

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Bryan Kuhl Furtwängler em Sex Out 14, 2016 6:52 pm



O Herdeiro de Atena

Jㅤㅤá era tarde no acampamento, alguns semideuses já paravam seus treinamentos, iam se divertir, passear ou até mesmo namorar, mas Bryan continuava dormindo.

Acordara de repente, ainda sonolento, abria a janela e percebia que já estava quase na hora do sol se por, rapidamente molhou o rosto, escovou os dentes e trocou de roupa, o dia inteiro passou dormindo e para não perder seu estranho hábito decidiu treinar, em seu baú aonde guardava todas suas armas olhava com prazer seu novo ‘brinquedo’, a lança que ganhara de sua mãe, ele estava orgulhoso de si mesmo.

Saiu de seu chalé, com somente sua lança na mão, andou até a arena animado, mesmo que o dia tivesse passado rápido de mais diante de seus olhos, mas para ele era como se fosse de manhã. Em questão de minutos chegou ao seu destino, observou diversos campistas treinando, animado via campistas mais experientes com lanças, talvez filhos de Ares, eles pareciam dançar com a mesma com movimentos leves girava em seus dedos e cortava o boneco com a lâmina.

Bryan sorriu, olhou para sua arma e segurou firmemente no cabo, pulou um pouco atrás e girou rapidamente, como se estivesse espetando alguém acertou o boneco,no entanto não era aquilo que queria... Ele queria  algo mais magnifico, como se fosse uma dança, então fechou os olhos, imaginou sendo um com a arma, ele imaginou sendo a arma. Com um belíssimo movimento a lança girava enquanto passava pelos dedos, segurou firme e a botou em suas costas quando abriu os olhos passou a arma o cano da arma pelo ombro e como a mesma era maior que uma espada sua ponta afiada cortou o boneco com um golpe na vertical cerca de 60 ° à esquerda.

Estava se alto admirando, mais do que o normal até que aproximou-se de um dos treinadores e pediu para treinar junto a ele, um combate de lanças. Prontamente o responsável no momento aceitou, esse era Tobias, um dos melhores lanceiros do acampamento, porém não seria como Bryan imaginava, ele pediu para que vestisse um equipamento que continha pontos metálicos.

-Esse equipamento faz com que toda vez que acertá-los será computado um ponto, existem 5 pontos espalhados por ele. Um em cada coxa, um em cada braço e um no peito. — Tobias acertou com a ponta da lança cada um dos pontos e apontou pro placar que se encontrava ali ao lado — Total de 6 pontos, pois cada golpe no peito vale 2 pontos, entendeu?

O filho de Atena assentiu com a cabeça e ambos se prepararam para o combate. Bryan não era tão experiente quando Tobias, mas acreditava que poderia aprender bastante com essa luta. A luta começou e quem tomou o primeiro movimento para si foi Tobias, levando sua lança em direção do peito do filho de Atenas, que por sua vez empunhou a lança de forma que o cabo evitasse o contato da lâmina com seu peito, mas Tobias havia previsto o movimento do jovem campista e isso foi tudo que ele precisou fazer, forçando a lança contra o cabo da espada, Bryan acabou cedendo uma das mãos o que fez a lança cair e com um único movimento, girou a lança em 180° golpeando com a ponta do cabo no peito do campista, assim abrindo o placar com dois pontos.

-Mantenha sempre suas mãos firmes na lança, em hipótese alguma deixe seu adversário lhe desarmar. — Tobias continuava instruindo Bryan, que tentava resistir aos golpes do treinador.

Bryan defendia os golpes de Tobias com extrema dificuldade, mas o Treinador era imensuravelmente mais experiente que ele, e isso influenciava muito o combate, fazendo com que Tobias marcasse cada vez mais pontos, coxa esquerda,direita,braço esquerdo, peito novamente e assim se seguiu o combate.

-Bom, 17x0... Quer continuar? — perguntava Tobias.

O campista só acenou com a cabeça concordando e ambos assumiram suas posições de combate. Bryan esvaziou totalmente a cabeça, não ouvia nada além da sua respiração e a de Tobias, ele estava totalmente centrado no combate e enfim avançou na direção do Treinador que defendia seus golpes com extrema facilidade, até que decidiu contra-atacar, tentando mais uma estocada, porém dessa vez tudo favoreceu a prole de Atena, que desviou o corpo do golpe e agarrou com todas as forças o cabo da lança e puxou para perto de si, encostando sua lança no peito de Tobias, que não teve como se mover.

- Dois pontos — falou Bryan até desabar no chão totalmente exausto. Ele tinha utilizado todas as suas forças em seu último movimento, pois estava desgastado de ter recebido diversos golpes de Tobias.

Tobias esboçou um sorriso ao campista e o ajudou a levantar levando-o para um dos bancos perto da arena e deixando-o descansar um pouco.
- Volte amanhã, poderemos repetir essa luta de hoje — disse Tobias enquanto se afastava, voltando a prestar atenção nos outros campistas.




AVALIAÇÃO


90XP de 100XP


NARRATIVA 18/20
CRIATIVIDADE 20/20
GRAMÁTICA 18/20
HABILIDADE 17/20
NPC 17/20


Gostei do estilo do treino, esse negócio de contagem de pontos e tudo mais. Você também descreveu de modo com que me permitisse ver a cena da batalha enquanto lia. Referente a gramática, pude sentir a falta de algumas coisas e acentos, passe no word antes, okay?
Atualizado pelo tio Zeus.
avatar
Mensagens : 5
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Convidado em Qui Dez 22, 2016 2:44 pm


Adentrando na arena, de imediato me deparei com um campista que foi arremessado contra o chão na minha frente. Elevando as sobrancelhas, a expressão em meu rosto foi de completa perplexidade enquanto fitava em volta, observando seu oponente comemorar ao erguer os braços para a platéia que o aplaudia, sorrindo como nunca ignorando o coitado que estava com dificuldades de se levantar. Não seria surpresa, visto que a todo momento eu vi alguém caindo ou sendo derrubando nos treinos. Contudo, o garoto que o derrubou era muito pequeno, ruivo com sardas, parecia ser o próximo Macaulay Culkin. Ele sorria e girava um bastão de madeira como um mestre no kung fu.
Pegando uma das lanças disponíveis, comecei medir meus dedos em torno do cabo ao procurar uma posição na qual eles se encaixam de maneira mais cômoda.
— Novos semideuses na aula de lanças, por favor, se reúnam aqui. - Uma voz chamou minha atenção e, quando me virei para o ser que era seu dono, comecei a caminhar em sua direção. Era um garoto da minha idade, cabelos escuros e olhos ainda mais. Eu já tinha visto ele em meu chalé, e de certa forma nunca acreditei que ele era de lá. Se fosse para explicar o porque, era como pegar um ateniense bebê e desse para um espartano criar, ia pegar os hábitos e costumes, mas quando se partilha do mesmo sangue e fácil de duvidar. O grupo que estava na aula era relativamente pequeno, o que facilitaria em muito, então, ele recomeçou o discurso. — Sou Tobias e responsável por ensinar vocês a usar a lança. Esse aqui é Milo, o outro instrutor. - Disse ele botando a mão e esfregando os cabelos do jovem que vi no início da aula. "Tá explicado! Aquele cara deve ter mexido com o instrutor." - Vejo que todos já pegaram uma lança cada um, então podemos começar logo. Quero que vocês fiquem diante dos bonecos de treino e comecem a atacar como imaginam que se ataca com uma lança, vou aparando as arestas no próprio estilo de luta de cada um. - Ele mandou e todos obedeceram.

Parando diante do boneco escolhido por mim, franzi a testa intrigado encarando a arma em minhas mãos como se tentasse adivinhar sobre o que fazer com ela. Então, fitei em volta, observando os outros campistas que já atacavam seus adversários inanimados. — Tá legal, vamos lá… - Murmurei comigo mesmo, voltando minha atenção para meu próprio exercício.
Separando as pernas flexionadas, cravei a primeira vez a ponta da lança contra o boneco, puxando a haste para trás, mas algo parecia errado, como se a arma estivesse frouxa entre meus dedos. Então, instintivamente, afastei as mãos ao longo do cabo e voltei a repetir o movimento, um pouco mais satisfeito com a sensação de firmeza que a posição dava. Continuando com o exercício, franzi o cenho e, após algumas vezes do mesmo golpe, decidi começar a incrementá-lo. Cada espetada frontal com a lança era seguida por um movimento com a haste de maneira a deixar a arma na diagonal, na defensiva. Os golpes eram bruscos, curtos, enquanto tensionava os músculos dos braços e fechava a cara pelo esforço. Era como se a técnica do instrutor previsse que aprenderíamos por nós mesmos ao testar o leque de movimento da lança, sem que ninguém precisasse nos ensinar.

Após cerca de vinte vezes da mesma sequência, parei um pouco ao ouvir um pigarrear elevando uma das sobrancelhas e fitando o instrutor atrás de mim que, após alguns instantes me observando, chamou minha atenção em um claro pedido de pausa para que ele pudesse dar sua dica. Abaixando a lança, observei ele se aproximar com um sorriso simpático, falando. — Muito bom, como se chama? - Perguntou e lhe respondi meu nome de forma breve, entregando minha lança ao ver sua mão estendida na minha direção. — Você está indo pelo caminho certo, mas lembre-se de sempre se afastar para diminuir as chances de golpe, entendeu?! Ataca, defende, contra-ataca, afasta, avança. Nessa ordem é bom para iniciantes. - Informou, fazendo uma demonstração ao repetir meu ataque e minha defesa, acrescentando um contra-ataque ao deslizar a lâmina da ponta em um corte horizontal, puxando a outra ponta, outrora erguida, para trás. O interessante era maneira como ele se movia. Eu posso nunca ter visto um lanceiro na vida, mas aquele jogo de pés era muito… Artístico. Enquanto ele me ajudava, dei uma olhada de relance na arena. Milo ajudava outros estudantes, fazendo golpes e sorrindo muito, como um maníaco. Algumas vezes ele repetia um gesto de maneira peculiar, como se tivesse gostado do som ou de como a lança se moveu. Tobias finalizou o movimento com um passo para trás, apontando a lâmina para frente e avançando novamente.

Observava tudo atentamente e me restou apenas assentir sinalizando que havia entendido a teoria daquela sequência de movimentos. Ao me estender novamente a arma para verificar se eu tinha aprendido, tomei-a em mãos e me posicionei para voltar ao exercício, enquanto era a vez do instrutor se afastar alguns passos para observar o que eu tinha aprendido. Com as pernas flexionadas e afastadas, cravei a ponta da lança de maneira frontal uma vez, erguendo a outra extremidade em seguida e então passei a parte afiada no boneco conforme puxava a haste para trás. Afastando-me um passo, voltei a me aproximar imediatamente, recomeçando com o ataque. Um olhar de canto para verificar a aprovação com um assentir da cabeça do semideus e retomei as repetições, procurando sempre deixá-las mais rápidas e mais firmes.
“Mais uma vez”, pensei comigo mesmo antes de dar seguimento à sequência ao cravar a lança no boneco com o olhar focado no alvo, erguendo em seguida a ponta não afiada em defensiva para bloquear possíveis golpes. Logo, puxei a mesma para trás conforme realizava um golpe horizontal com a ponta da arma na altura da cintura do boneco. Como uma valsa coreografada, cada movimento começava a parecer parte do anterior e, assim que realizei o contra-ataque, um passo deslizado foi dado para trás, sem esperar muito tempo para voltar a cravar a ponta no couro envelhecido e surrado do oponente inanimado.

Os raios solares já começavam a esquentar a cabeça de todos na arena. E, após cerca de quarenta minutos realizando os movimentos com os músculos dos braços e do tronco tensionados, pequenas gotas de suor iniciavam suas aparições em minha testa avermelhada pelo esforço, assim como minhas bochechas. Mas, ao menos, começava a ter algum progresso relativamente aceitável para a estreia na arena. A haste se movia com extrema velocidade e a precisão de cada golpe era muito maior, se comparadas com minha primeira tentativa. Estava começando a ter um pouco de segurança naqueles movimentos com o passar das repetições, mesmo sabendo que ainda precisaria praticar muito naquela arma antes de usá-la realmente em combate.
Então, um apito ecoou pelo local, fazendo com que todos os iniciantes parassem o que estavam fazendo e se virassem na direção do instrutor que, com um sorriso encorajador, ele chamou a todos com um gesto da mão. Aproximando-nos, massageava meu ombro com a canhota, enquanto a destra empunhava a arma e os olhos o fitavam atentamente.
— Muito bem, todos foram muito bem. Na próxima aula vamos começar com os combates, então, espero que pratiquem bem o que aprenderam hoje. - Anunciou o rapaz, liberando a todos membros da turma.
HABILIDADES:

-Treino Árduo

Avaliação
Atualizado por: Hipnos

Seus textos se desenrolam muito bem.

♦ NARRATIVA 20/20
♦ CRIATIVIDADE 20/20
♦ GRAMÁTICA 18/20
♦ HABILIDADE 20/20
♦ NPC 16/20

TOTAL 94/100
ConvidadoConvidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Luke Dyleson em Ter Jun 06, 2017 1:00 am

Acordei  animado em meu chalé, a maioria dos campistas de Ares já haviam saído... provavelmente para treinar ou puxar briga com alguém. Mas eu só pensava em treinar, me tornar um grande guerreiro... o orgulho do acampamento, o orgulho do chalé 5, o orgulho de Ares. Mas lógico, teria que treinar primeiro.
Eu sabia usar todas as armas, mas saber era diferente de ser bom, eu sabia o básico com as armas e apenas isso. Então eu teria que me especializar, talvez não em todas as armas, mas pelo menos nas que eu usava: A lança ou a espada.
Então eu saí do chalé e me dirigi a arena, com meu escudo e a moeda de Esparta na mão, chegando lá eu joguei a moeda para o alto, se ela se transformasse em espada eu treinaria com a mesma, se transformasse-se em lança, eu treinaria com ela. A moeda caiu na minha mão e de repente eu estava segurando uma lança.
Adentrei a arena e Tobias, o meu meio-irmão, estava lá. Ele me deu um sorriso e disse:
- Vai treinar finalmente?
Eu sorri. Ele era legal, mas não se parecia com um filho de Ares, era mais estrategista, menos violento, se parecia mais com um filho de Atena do que do deus da guerra.
- Sim, quero me tornar um grande guerreiro - respondi pensado em batalhas, em que o general de um dos exércitos era eu - Vamos lutar? Eu contra você no 1x1
-Primeiro deve aprender a lutar - respondeu ele com um ar desafiador
Então eu falei que queria aprender a lutar e me posicionei com o escudo e a lança numa posição de defesa. Tobias riu.
- Você está parecendo um ateniense - disse ele - Lute sem o escudo, quero ver se tem habilidade
Então deixei o escudo de lado e segurei a lança com as duas mãos e ataquei ele, tentando empala-lo, ele facilmente me bloqueou com sua lança e me golpeou nas pernas, eu caí no chão.
- Mostre sua habilidade, você não é um filho de Ares? Eu era melhor que você na sua idade, mas acho que é porque eu fui escolhido por Ares, ele mesmo me trouxe ao chalé - disse meu irmão, me deixando irado
- Quem sabe ele te trouxe ao chalé, porque sabia que você era um fracote e não conseguiria chegar ao acampamento, você não combina para um filho de Ares, quem sabe era filho de outro deus que não se importava com você e o deu a Ares - Disse bravo e provocador.
Ele apenas sorriu. Minha ira me motivou, então me levantei rapidamente,peguei minha lança e tentei - num rápido movimento - Fazer um corte em sua coxa ele se esquivou facilmente e tentou me atacar na cabeça com o cabo da lança eu me abaixei e a lança passou de raspão pela minha cabeça.
- Boa esquiva! - disse ele
Mas eu ainda estava irritado e o ataquei, tentando fazer um corte em sua coxa, ele defendeu com a lança e eu aproveitei e dei um soco em seu rosto.
- Boa! Continue assim - elogiou Tobias.
Eu novamente o ataquei, dessa vez tentei derruba-lo batendo em seu calcanhar com o cabo da lança, ele pulou e me acertou um chute no nariz. Naquele momento minha ira aumentou.
Me levantei rapidamente e cuspi sangue no chão da arena, então olhei para ele com ódio e ira estampados em meus olhos.
Eu o ataquei.
Foi um ataque forte e direto, bem na sua coxa. Eu finquei minha lança lá, ele tentou me dar um soco, eu me esquivei e coloquei a lança em posição de defesa.
-muito bem! - disse Tobias.
Eu dei um sorriso vermelho, literalmente pois o sangue desceu para a boca, mas eu nem me importava, estava feliz por te-lo ferido.
E iria feri-lo mais, coloquei minha lança novamente em posição de ataque e tentei empala-lo mas ele foi rápido e com a mão que ele não segurava sua lança, agarrou a minha e então com sua própria lança fez um corte em meu ombro.
Sangue saiu e eu me distraí olhando para o ferimento, ele se aproveitou da minha distração e me deu uma rasteira, cair no chão de terra batida novamente foi péssimo.
- Jamais se distraia - disse Tobias - - Agora levante-se e lute.
Me levantei e olhei para ele. Ele me deu um olhar desafiador e eu o ataquei.
Um ataque diagonal, em suas costelas, ele recuou e colocou a lança no caminho da minha, foi uma excelente defesa. Enquanto eu ficava impressionado ele me deu um chute no peito e eu caí no chão.
- Chega,né? Já caiu demais - disse ele
- Ok, chega. Mas depois vou voltar para você me ensinar melhor - disse eu.
Ele assentiu e eu saí envergonhado da arena por ter caído muitas vezes e ter infligido pouco dano.

Avaliação
Atualizado por: Hipnos
Eu acho que você tem um problema de pontuação. Onde deveria ter um ponto, vc dá uma pausa e ai a sentença fica estranha. Além disso, suas orações não são tão empolgantes ou mostram sua habilidade ou falta dela. Sua interpretação do Tobias não é tão ruim, mas ainda falta um pouco pra ser perfeita.

♦ NARRATIVA 10/20
♦ CRIATIVIDADE 15/20
♦ GRAMÁTICA 10/20
♦ HABILIDADE 13/20
♦ NPC 15/20
                       
TOTAL 63/100  
avatar
Mensagens : 2
Ver perfil do usuário
Luke DylesonFilhos de Ares

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Alex Griggs MacTavish em Qui Jun 15, 2017 8:12 am


Perícia com Tridentes
Um dos presentes que Alex recebera de Poseidon fora um tridente de corais. Entretanto, como poderia se beneficiar de tal item sem nem ao menos conseguir manuseá-lo de maneira correta ? Conversando com uma das ninfas do acampamento no dia anterior, acabou recebendo como conselho, visitar a arena de treinamentos, onde certamente encontraria alguém com mais conhecimento em lanças e tridentes, dentre outras armas que o jovem se interessasse em aprender. Ainda era muito cedo quando Alex chegou à zona de treinamento com lanças. Sua intenção era chegar tão cedo que haveriam muitos poucos jovens, contudo, aparentemente a grande maioria dos semideuses costumavam acordar para treinar antes das sete horas da manhã. ”Que droga.” Pensava, enquanto caminhava pelo local com o seu tridente de coral empunhado na mão direita, tentando não ser acertado por nenhuma das lanças.

Por um instante, o garoto somente observou, tentando absorver qualquer coisa que lhe fosse útil. Para a sua sorte, não tardou muito para que Alex tivesse sua atenção chamada por um pequeno rapaz ruivo, com sardas no rosto, aparentemente bastante curioso no que o filho de Poseidon fazia ali. - Alex MacTavish, filho de ... - Se apresentava ao baixinho, que interrompeu as suas palavras ao indicar o tridente de corais, isto já deixava claro que Alex era um filho de Poseidon.

Milo certamente era um rapaz bastante sorridente, o que até mesmo se identificava com ele. Todavia, não era o momento para ficar sorrindo com as pessoas, mas sim para treinar. – Bom, eu vim para aprender à usar isto. – Informava ao ruivo, que por ser o instrutor de tal área, se disponibilizou para o treinamento de Alex naquela manhã. Apesar de ter dito que gostaria de aprender à usar um tridente, Milo questionou a habilidade do campista, estava bastante curioso para saber se este filho de Poseidon havia herdado o talento em manusear tridentes.

Alex firmou sua palma fechada no cabo de coral, não sabia exatamente o que fazer, mas iniciou a movimentação de rotação do tridente ao lado direito do seu corpo, sentindo o peso desequilibrado da arma e tentando compensa-lo de uma boa maneira. Acreditava que estava indo bem, decidindo passar a lança da mão direita para esquerda e, não teve tanta dificuldades para concluir tal movimentação, recebendo os elogios do instrutor. Aparentemente possuía uma Perícia com Tridentes herdada. Algo que nem mesmo o próprio Alex descobrira ter. – Obrigado. – Agradeceu não somente o elogio que recebeu, mas por Milo tê-lo mostrado para ele tal atributo um tanto quanto óbvio.

Entretanto, segundo o rapaz, tridentes não somente serviam para combates de médio alcance, como também para arremesso de longo alcance. Quem sabe Alex não pudesse arremessar seu tridente em algum alvo indicado por Milo ? Se posicionou frente à um deles, que se encontrava aparentemente à uns cinco metros de distância. Era bem pouco, claro, porém o bastante para um iniciante. - Vejamos. – Disse antes de erguer seu punho direito, inclinando a arma um pouco para trás à pedido de Milo. O garoto também instruía Alex à se posicionar melhor, com os joelhos flexionados, sua mira se estabilizaria mais, assim aumentando sua precisão. – Assim ? – Perguntou, tentando se preparar melhor ao modo de como o filho de Deméter indicava. De forma firme, ainda que temesse lançar seu tridente em outro campista por acidente, arremessou a arma na direção do alvo. A fração de segundos parecia demorar um pouco mais para ele, enquanto assistia o trajeto da arma ir na direção do alvo, errando-o por pouco. Por sorte, ninguém tinha se machucado. Rapidamente, o filho de Poseidon correu na direção da sua lança, recuperando-a.

O orgulho dos filhos de Poseidon certamente era uma das características  principais de Alex, que não tardou para fazer uma rápida promessa para Milo. – Eu só irei parar quando acertar cinco vezes. – Comentou com um sorriso para o seu instrutor, retornando para a marca anterior de cinco metros de distância do alvo. O rapaz suspirou, repetindo tanto o posicionamento, quanto a precisão e força no arremesso do tridente. Desta vez, o lançamento havia sido mais preciso do que anteriormente, mas talvez demorasse mais algum tempo para conseguir sair da arena após acertar aquele alvo mais cinco vezes. Continuaria treinando até que finalmente pudesse cumprir sua promessa e sair dali.

Habilidades Utilizadas:
Passivas:Nível 1:
➤ Perícia com Tridentes: Grande habilidade com tridente (lança), Sempre que realizar um treino, o jogador ganha um ponto de treinamento extra.
Inventário:
➤ Tridente de Coral: Um tridente feito de puro coral. Inquebrável se perto de lugares marinhos. Causa 50 dano.
➤ Gota de Mar: Um pingente em forma de gota, contendo as lágrimas de Amphitrite. Estas dão mais força aos poderes aquáticos do filho de Poseidon. 25% a mais de dano de água.
Cute like a jewel


Avaliação
Atualizado por: Poseidon
Bom. 

♦ NARRATIVA 13/20
♦ CRIATIVIDADE 10/20
♦ GRAMÁTICA  15/20
♦ HABILIDADE 15/20
♦ NPC 10/20
                       
TOTAL 63/100  
avatar
Mensagens : 38
17
Humor : Cute like a Jewel
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Alex Griggs MacTavish em Sex Jun 16, 2017 2:43 pm


Perícia com tridentes 2
Tudo bem, deveria com certeza manter sua concentração e não deixar que os dois erros anteriores lhe abalasse, afinal, acreditava que deveria conseguir no mínimo cinco acertos para poder sair da arena e bem, para ser franco, não queria passar mais de algumas horas ali. Antes de lançar pela terceira vez no entanto, optou por olhar na direção do seu instrutor Milo, esperando que este lhe passasse mais alguma dica considerada útil pelo filho de Poseidon. Entretanto, o ruivo somente disse com uma voz amistosa e confiante nas qualidades do seu aluno com um tridente, que o alvo de cinco metros era usado por pessoas que nunca haviam tido contato com uma lança antes, mas diferente de Alex, também não herdaram uma qualidade especial com tal arma. Mesmo que não fosse a intenção de Milo rebaixar Alex, para ele as palavras do ruivo soaram como algo parecido com “Patético, você já deveria ter acertado esse alvo para crianças”. O que, obviamente, não fora algo nada agradável. – Tá duvidando das minhas capacidades? – Indagou com um tom de voz um tanto quanto avantajado e bastante orgulhoso. – Pois saiba que logo eu estarei arremessando lanças melhor do que você. – Dizia com o mesmo tom de voz não muito contente.

O fato era que agora deveria acertas os alvos e assim iniciou sua tarefa. De olhos fechados, o garoto suspirou, se pondo na posição passada por Milo para melhor a sua melhor precisão. Com o braço direito erguido, também posicionado para o arremesso, Alex abriu seus olhos como um predador, focando unicamente o alvo, chegava até mesmo ignorar os outros campistas que treinavam em volta de si, uma das coisas que certamente lhe atrapalhava nas suas tentativas anteriores. – Alvo pra criancinha, é ? – Perguntava em um murmúrio de forma retorica. Sem enrolar nem ao menos por um segundo à mais, impulsionou a arma com o movimento dos seu braço robusto, mantendo os olhos na direção do alvo, como se sua visão guiasse a arma. O som do impacto dos três dentes de corais da arma colidindo e cravando na madeira do alvo eram bastante prazerosos de se ouvir, finalmente Alex tinha acertado pela primeira vez. Não pôde evitar em dar uma olhada na direção do seu instrutor, deitando o pescoço quase que de forma imperceptível para o lado direito do seu corpo. – Como é que você dizia mesmo? – Brincou, dando duas pequenas tapinhas nos ombros de Milo. Mesmo acertando, não mudava o fato de ser realmente um alvo ridículo, portanto não estava fazendo muito mais do que sua obrigação.

Já que tinha acertado sua primeira vez, sentia-se bem mais confiante para tentar novamente. Por ser uma alvo extremamente próximo do lançador, ficava bem fácil de ter uma noção do que repetir para que conseguisse novamente um acerto. Deveria ser mesmo um alvo para crianças, uma vez que Alex somente tinha aprendido a postura do arremesso para que ao pegar um alvo mais distante, pudesse acrescentar o nível correto de força se quisesse acertar. Era como um jogo, tentando ser mais especifico, talvez algo como sinuca. O que eu estou tentando dizer com isto? O simples fato de que quando se pega a manha da coisa, acaba sendo mais fácil acertar novamente. Logicamente houveram outros erros no decorrer dos arremessos que levariam o filho de Poseidon até os cinco acertos no alvo de cinco metros. Estava feliz em ter se livrado certamente daquele alvo para recém-chegados. Milo o parabenizou, mesmo que fosse algo extremamente simplório atingido. Contudo, o que mais chamou atenção do rapaz fora o fato de que da próxima vez que treinassem, usariam as lanças para aprender movimentos básicos com de ataque com tal arma. – Tudo bem, Milo, te vejo amanhã! – Exclamava, com um sorriso simpático no rosto, cujo era igualmente retribuído pelo instrutor. Aparentemente, além de um aprendizado, havia feito um amigo.

Itens utilizados:
➤ Tridente de Coral: Um tridente feito de puro coral. Inquebrável se perto de lugares marinhos. Causa 50 dano.
Habilidades utilizadas:
➤ Perícia com Tridentes: Grande habilidade com tridente (lança), Sempre que realizar um treino, o jogador ganha um ponto de treinamento extra.
Cute like a jewel


Avaliação
Atualizado por: Poseidon
Bom. 

♦ NARRATIVA 15/20
♦ CRIATIVIDADE 13/20
♦ GRAMÁTICA  15/20
♦ HABILIDADE 15/20
♦ NPC 13/20
                       
TOTAL 71/100  
avatar
Mensagens : 38
17
Humor : Cute like a Jewel
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Theo Hughes em Seg Ago 07, 2017 2:15 am

Estava em meu chalé, deitado sobre a cama lendo uma revista velha que achei em uma das cômodas, não sabia de quem era, mas ela estava toda rasgada e empoeirada, não sei qual o motivo de estar lendo-a, acho que era o tédio, esses últimos dias o tédio me consumia, tentava me manter ocupado ao máximo, fiz todas as minhas tarefas diárias, li diversas revistas sobre esportes mas nada me tirava do tédio, até que pensei em ir até a arena, era o único lugar que não ia a semanas.

Os semideuses estavam ficando mais fortes e eu não poderia ficar para trás, tinha que desenvolver minhas habilidades, não precisava ficar somente forte fisicamente, necessitava conhecer novas técnicas de combate e quem melhor se não a arena, Não bastaria fortalecer minhas habilidades como filho de Nike, precisava melhorar a mim mesmo como guerreiro.

Para minha surpresa meu oponente acabou sendo um goblin. Cheguei somente com minha armadura. Sem tardar, o monstro foi chamado para testar as minhas habilidades, peguei uma lança que já estava disponível no local de treinamento. Usando-a com as duas mãos e aplicando algumas estocadas no ar, busco aquecer para fatiar o monstro com os movimentos rápidos e práticos.

A criatura que me ameaçava utilizava uma arma de mesma origem que eu, o que nos colocaria em um confronto de maestria. Avancei em sua direção, segurando o cabo da arma com força visando dar uma maior precisão em minhas ações.

Era um oponente claramente mais ágil visto o seu tamanho menor e sua leveza, então estaria ciente de suas esquivas, não permitindo me intimidar e mantendo os meus planos.
Ao me aproximar ele tentou me acertar, girei a minha arma, colocando um pé mais atrás e flexionando os joelhos de maneira a ter um maior suporte, bati o cabo da minha arma em sua lança, desviando sua trajetória. Joguei meu corpo para a direita, girei minha arma novamente e dessa vez apliquei uma estocada direcionada ao ombro dele, movendo o braço para a esquerda de forma a realizar um corte na região. Acertei-o em cheio, ele agora estava muito mais vulnerável, tendo a força somente em um braço para me atacar, ele tentou três estocadas em minha direção, a primeira consegui defender colocando a arma a frente do meu corpo, a segunda, ele tentou atingir minha perna, mas saltei, desviando por pouco, no terceiro golpe ele acertou minha coxa em cheio, dificultando um pouco minha locomoção, agora estávamos quites, mas preparei meu plano. Tentei um golpe visando acertar a cabeça dele, sabia o mesmo esquivaria, já que ele estava sóbrio, logo mais girei minha arma rapidamente em 360* além de chamar a atenção do goblin, deixou a guarda dele um tanto quanto baixa, fazendo com que firmasse uma brecha na defesa, e eu não perdoo falhas, joguei minha lança para cima e fiz um arremesso em direção ao monstro, acertei sua barriga e o transfigurei em pó.

Recolhi a lança, coloquei ela no devido lugar e voltei para meu chalé, limpando o suor da minha testa...



Avaliação
Atualizado por: Poseidon
Bom, mas básico.

♦ NARRATIVA 10/20
♦ CRIATIVIDADE 13/20
♦ GRAMÁTICA  20/20
♦ HABILIDADE 10/20
♦ NPC 0/20
                       
TOTAL 53/100  
avatar
Mensagens : 37
Ver perfil do usuário
Theo HughesFilhos de Nike

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Sam J. Parker em Sab Ago 26, 2017 10:23 pm


Adentrando na arena, de imediato me deparei com um campista que foi arremessado contra o chão na minha frente. Elevando as sobrancelhas, a expressão em meu rosto foi de completa perplexidade enquanto fitava em volta, observando seu oponente comemorar ao erguer os braços para a platéia que o aplaudia, sorrindo como nunca ignorando o coitado que estava com dificuldades de se levantar. Não seria surpresa, visto que a todo momento eu vi alguém caindo ou sendo derrubando nos treinos. Contudo, o garoto que o derrubou era muito pequeno, ruivo com sardas, parecia ser o próximo Macaulay Culkin. Ele sorria e girava um bastão de madeira como um mestre no kung fu.
Pegando uma das lanças disponíveis, comecei medir meus dedos em torno do cabo ao procurar uma posição na qual eles se encaixam de maneira mais cômoda.
— Novos semideuses na aula de lanças, por favor, se reúnam aqui. - Uma voz chamou minha atenção e, quando me virei para o ser que era seu dono, comecei a caminhar em sua direção. Era um garoto da minha idade, cabelos escuros e olhos ainda mais. Eu já tinha visto ele em meu chalé, e de certa forma nunca acreditei que ele era de lá. Se fosse para explicar o porque, era como pegar um ateniense bebê e desse para um espartano criar, ia pegar os hábitos e costumes, mas quando se partilha do mesmo sangue e fácil de duvidar. O grupo que estava na aula era relativamente pequeno, o que facilitaria em muito, então, ele recomeçou o discurso. — Sou Tobias e responsável por ensinar vocês a usar a lança. Esse aqui é Milo, o outro instrutor. - Disse ele botando a mão e esfregando os cabelos do jovem que vi no início da aula. "Tá explicado! Aquele cara deve ter mexido com o instrutor." - Vejo que todos já pegaram uma lança cada um, então podemos começar logo. Quero que vocês fiquem diante dos bonecos de treino e comecem a atacar como imaginam que se ataca com uma lança, vou aparando as arestas no próprio estilo de luta de cada um. - Ele mandou e todos obedeceram.

Parando diante do boneco escolhido por mim, franzi a testa intrigado encarando a arma em minhas mãos como se tentasse adivinhar sobre o que fazer com ela. Então, fitei em volta, observando os outros campistas que já atacavam seus adversários inanimados. — Tá legal, vamos lá… - Murmurei comigo mesmo, voltando minha atenção para meu próprio exercício.
Separando as pernas flexionadas, cravei a primeira vez a ponta da lança contra o boneco, puxando a haste para trás, mas algo parecia errado, como se a arma estivesse frouxa entre meus dedos. Então, instintivamente, afastei as mãos ao longo do cabo e voltei a repetir o movimento, um pouco mais satisfeito com a sensação de firmeza que a posição dava. Continuando com o exercício, franzi o cenho e, após algumas vezes do mesmo golpe, decidi começar a incrementá-lo. Cada espetada frontal com a lança era seguida por um movimento com a haste de maneira a deixar a arma na diagonal, na defensiva. Os golpes eram bruscos, curtos, enquanto tensionava os músculos dos braços e fechava a cara pelo esforço. Era como se a técnica do instrutor previsse que aprenderíamos por nós mesmos ao testar o leque de movimento da lança, sem que ninguém precisasse nos ensinar.

Após cerca de vinte vezes da mesma sequência, parei um pouco ao ouvir um pigarrear elevando uma das sobrancelhas e fitando o instrutor atrás de mim que, após alguns instantes me observando, chamou minha atenção em um claro pedido de pausa para que ele pudesse dar sua dica. Abaixando a lança, observei ele se aproximar com um sorriso simpático, falando. — Muito bom, como se chama? - Perguntou e lhe respondi meu nome de forma breve, entregando minha lança ao ver sua mão estendida na minha direção. — Você está indo pelo caminho certo, mas lembre-se de sempre se afastar para diminuir as chances de golpe, entendeu?! Ataca, defende, contra-ataca, afasta, avança. Nessa ordem é bom para iniciantes. - Informou, fazendo uma demonstração ao repetir meu ataque e minha defesa, acrescentando um contra-ataque ao deslizar a lâmina da ponta em um corte horizontal, puxando a outra ponta, outrora erguida, para trás. O interessante era maneira como ele se movia. Eu posso nunca ter visto um lanceiro na vida, mas aquele jogo de pés era muito… Artístico. Enquanto ele me ajudava, dei uma olhada de relance na arena. Milo ajudava outros estudantes, fazendo golpes e sorrindo muito, como um maníaco. Algumas vezes ele repetia um gesto de maneira peculiar, como se tivesse gostado do som ou de como a lança se moveu. Tobias finalizou o movimento com um passo para trás, apontando a lâmina para frente e avançando novamente.

Observava tudo atentamente e me restou apenas assentir sinalizando que havia entendido a teoria daquela sequência de movimentos. Ao me estender novamente a arma para verificar se eu tinha aprendido, tomei-a em mãos e me posicionei para voltar ao exercício, enquanto era a vez do instrutor se afastar alguns passos para observar o que eu tinha aprendido. Com as pernas flexionadas e afastadas, cravei a ponta da lança de maneira frontal uma vez, erguendo a outra extremidade em seguida e então passei a parte afiada no boneco conforme puxava a haste para trás. Afastando-me um passo, voltei a me aproximar imediatamente, recomeçando com o ataque. Um olhar de canto para verificar a aprovação com um assentir da cabeça do semideus e retomei as repetições, procurando sempre deixá-las mais rápidas e mais firmes.
“Mais uma vez”, pensei comigo mesmo antes de dar seguimento à sequência ao cravar a lança no boneco com o olhar focado no alvo, erguendo em seguida a ponta não afiada em defensiva para bloquear possíveis golpes. Logo, puxei a mesma para trás conforme realizava um golpe horizontal com a ponta da arma na altura da cintura do boneco. Como uma valsa coreografada, cada movimento começava a parecer parte do anterior e, assim que realizei o contra-ataque, um passo deslizado foi dado para trás, sem esperar muito tempo para voltar a cravar a ponta no couro envelhecido e surrado do oponente inanimado.

Os raios solares já começavam a esquentar a cabeça de todos na arena. E, após cerca de quarenta minutos realizando os movimentos com os músculos dos braços e do tronco tensionados, pequenas gotas de suor iniciavam suas aparições em minha testa avermelhada pelo esforço, assim como minhas bochechas. Mas, ao menos, começava a ter algum progresso relativamente aceitável para a estreia na arena. A haste se movia com extrema velocidade e a precisão de cada golpe era muito maior, se comparadas com minha primeira tentativa. Estava começando a ter um pouco de segurança naqueles movimentos com o passar das repetições, mesmo sabendo que ainda precisaria praticar muito naquela arma antes de usá-la realmente em combate.
Então, um apito ecoou pelo local, fazendo com que todos os iniciantes parassem o que estavam fazendo e se virassem na direção do instrutor que, com um sorriso encorajador, ele chamou a todos com um gesto da mão. Aproximando-nos, massageava meu ombro com a canhota, enquanto a destra empunhava a arma e os olhos o fitavam atentamente.
— Muito bem, todos foram muito bem. Na próxima aula vamos começar com os combates, então, espero que pratiquem bem o que aprenderam hoje. - Anunciou o rapaz, liberando a todos membros da turma.
HABILIDADES:

-Treino Árduo

Avaliação
Atualizado por: Poseidon
Bom, mas precisa de ser melhorado.

♦ NARRATIVA 10/20
♦ CRIATIVIDADE 15/20
♦ GRAMÁTICA 15/20
♦ HABILIDADE 12/20
♦ NPC 10/20

TOTAL 62/100
avatar
Mensagens : 5
19
Ver perfil do usuário
Sam J. ParkerFilhos de Ares

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Treino com Lanças e Alabardas ♦

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum